Prémios de música Grammy são entregues hoje em Los Angeles

Beyoncé lidera as nomeações para os prémios da indústria musical norte-americana.

Os prémios de música Grammy, com Beyoncé a liderar as nomeações, são entregues hoje em Los Angeles (EUA), numa cerimónia que contará com atuações inéditas e onde se podem esperar discursos anti-Trump.

A Associated Press antecipa o que pode acontecer na cerimónia da seguinte forma: "Para muitos artistas que vão estar nos Grammy há um fator que os une para lá do amor à música - um grande desagrado pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump".

E cita Beyoncé, Adele e Drake, artistas que são seguidos por milhões de fãs e que têm criticado as posições anti-imigração da atual administração norte-americana, e também Katy Perry e Lady Gaga, que apoiaram a democrata Hillary Clinton.

A cantora norte-americana Beyoncé lidera a edição deste ano com nove nomeações e está prevista uma atuação nos Grammy, onde aparecerá grávida de gémeos. Com oito nomeações cada seguem-se os artistas Drake, Kanye West e Rihanna.

Da longa lista de nomeados, destaque para a inclusão, na categoria de melhor álbum de World Music, de Dois amigos, um século de música, de Caetano Veloso e Gilberto Gil.

A título póstumo é nomeado David Bowie, por causa do álbum Blackstar, editado em janeiro de 2016, dias antes de morrer. Bob Dylan, Nobel da Literatura e já distinguido com mais de uma dezena de prémios Grammy, está nomeado na categoria de "Melhor Álbum Tradicional de Pop Vocal", com Fallen Angels.

Entre as atuações previstas conta-se uma colaboração em palco entre Lady Gaga e os Metallica e outra entre os Daft Punk e o músico The Weeknd. Durante a cerimónia serão prestadas homenagens a Prince e a George Michael.

Ler mais

Exclusivos