Porto vai dar 15 mil euros para comprar quadro de Domingos Sequeira

O presidente da Câmara Municipal do Porto anunciou hoje que vai propor ao Executivo autárquico que seja feita uma contribuição de 15 mil euros para a aquisição do quadro de Domingos Sequeira pelo Museu Nacional de Arte Antiga.

Durante uma intervenção no Museu da Misericórdia do Porto, onde foi hoje apresentado o quadro "A Sagrada Família com São João Batista, Santa Isabel e Anjos" de Josefa de Óbidos, o presidente da Câmara Municipal do Porto, Rui Moreira, disse que tal contribuição é feita "esperando, naturalmente, poder reivindicar no futuro que este princípio de solidariedade territorial se aplique também quando [o Porto é] recetor".

"Daremos a nossa contribuição e a nossa contribuição será a contribuição correlativa ao peso dos cidadãos do Porto, considerando que custa 600 mil euros e que nós somos 2,5% da população nacional a nossa contribuição, que irei propor, será de 15 mil euros", afirmou Rui Moreira.

Em resposta, o ministro da Cultura, João Soares, agradeceu "o gesto do senhor presidente da câmara, de profunda generosidade" e sublinhou, no entanto, que "está quiçá aquém daquilo que o Porto merece, porque 2,5% é menos do que o Porto vale".

João Soares disse esperar que este "gesto de profundíssima generosidade" leve a que "todos os outros autarcas do país" sigam o exemplo.

"Nós estamos totalmente solidários relativamente àquilo que é o esforço no sentido de garantir a manutenção daquilo que é o património cultural do país. E portanto [digo] aqui que irei levar em próxima reunião de câmara uma proposta para que o município do Porto contribua para a aquisição do Domingos Sequeira, que é muito importante porque é uma obra que nós entendemos que deve ficar no Museu Nacional de Arte Antiga", referiu Rui Moreira.

O diretor do Museu Nacional de Arte Antiga, António Filipe Pimentel, sublinhou, na quarta-feira, que o donativo da Fundação Aga Khan para a campanha de Domingos Sequeira "vem coroar o esforço de milhares de portugueses".

Contactado pela agência Lusa sobre o contributo de 200 mil euros que foram formalmente entregues pela fundação no museu, em Lisboa, António Filipe Pimentel congratulou-se pelo donativo, lembrando a generosidade de muitos cidadãos do país a título individual.

Com a entrega daquele valor, a campanha de angariação de fundos para a compra do quadro de Domingos Sequeira "Adoração dos Magos", ultrapassa dois terços do valor total necessário para adquirir a obra, de 600 mil euros.

A campanha, inédita em Portugal, decorre até abril, e o museu tem toda a informação disponível em sequeira.publico.pt.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Ricardo Paes Mamede

Legalização da canábis, um debate sóbrio 

O debate público em Portugal sobre a legalização da canábis é frequentemente tratado com displicência. Uns arrumam rapidamente o assunto como irrelevante; outros acusam os proponentes de usarem o tema como mera bandeira política. Tais atitudes fazem pouco sentido, por dois motivos. Primeiro, a discussão sobre o enquadramento legal da canábis está hoje em curso em vários pontos do mundo, não faltando bons motivos para tal. Segundo, Portugal tem bons motivos e está em boas condições para fazer esse caminho. Resta saber se há vontade.

Premium

nuno camarneiro

É Natal, é Natal

A criança puxa a mãe pela manga na direcção do corredor dos brinquedos. - Olha, mamã! Anda por aqui, anda! A mãe resiste. - Primeiro vamos ao pão, depois logo se vê... - Mas, oh, mamã! A senhora veste roupas cansadas e sapatos com gelhas e calos, as mãos são de empregada de limpeza ou operária, o rosto é um retrato de tristeza. Olho para o cesto das compras e vejo latas de atum, um quilo de arroz e dois pacotes de leite, tudo de marca branca. A menina deixa-se levar contrariada, os olhos fixados nas cores e nos brilhos que se afastam. - Depois vamos, não vamos, mamã? - Depois logo se vê, filhinha, depois logo se vê...