Poesia de João Luís Barreto Guimarães premiada

"Mediterrâneo", nono livro de originais do autor, é o vencedor do Prémio de Poesia António Ramos Rosa.

João Luís Barreto Guimarães foi o vencedor do prémio de Poesia António Ramos Rosa com Mediterrâneo, o seu nono livro de originais, anunciou a editora Quetzal em comunicado.

O júri do prémio, do qual fizeram parte Nuno Júdice, José Tolentino Mendonça e Adriana Nogueira, decidiu galardoar este ano a mais recente obra do poeta portuense. Publicado em março de 2016, Mediterrâneo é, segundo a editora, "uma deambulação pela história e pela cultura europeia e mediterrânica, atravessando a paisagem física e espiritual, bem como o tempo entre a Antiguidade clássica e a contemporaneidade".

Esta é a VI edição deste prémio de poesia, instituído pela Câmara Municipal de Faro, em 1999. A cerimónia de entrega realizar-se-á no dia 9 de setembro, às 17h, em Faro.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Ricardo Paes Mamede

Foi Centeno quem fez descer os juros?

Há dias a agência de notação Standard & Poor's (S&P) subiu o rating de Portugal, levando os juros sobre a dívida pública para os níveis mais baixos de sempre. No mesmo dia, o ministro das Finanças realçava o impacto que as melhorias do rating da República têm vindo a ter nas contas públicas nacionais. A reacção rápida de Centeno teve o propósito óbvio de associar a subida do rating e a descida dos juros às opções de finanças públicas do seu governo. Será justo fazê-lo?