Paul McCartney torna-se realidade virtual numa nova aplicação

Paul McCartney é um dos primeiros artistas de música a abraçar a realidade vitual através de uma aplicação grátis.

Paul McCartney pode ser um "old rocker", mas isso não significa que não se encaixe nas mais recentes tecnologias. McCartney, com a colaboração de Jaunt, acaba de lançar uma nova aplicação onde os utilizadores podem vê-lo cantar "Live and Let Die", como se estivessem no palco com ele.

A aplicação dá-lhe uma visão pessoal, mais de perto e de 360 graus,do espetáculo filmado no CandlestickPark, em San Francisco, durante o último concerto a14 de agosto de 2014.

Esta foi a primeira experiência de realidade virtual cinematográfica feita por Jaunt. O espetáculo foi filmado com câmeras estereoscópicas 3-D e som de microfones de campo 3-D, permitindo assim assistir à performance de McCartney como se estivesse na plateia, no palco, nos bastidores ou sentados ao lado dele no piano.

"É como se nunca tivesse ouvido, visto ou sentido algo assim", diz Jaunt, co-fundador e chefe executivo de Jens Christensen.

A aplicação gratuita está disponível através do GooglePlay para utilizadores do Android ou para aqueles que dominem o Google Cardboard.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Rosália Amorim

Crédito: teremos aprendido a lição?

Crédito para a habitação, crédito para o carro, crédito para as obras, crédito para as férias, crédito para tudo... Foi assim a vida de muitos portugueses antes da crise, a contrair crédito sobre crédito. Particulares e também os bancos (que facilitaram demais) ficaram com culpas no cartório. A pergunta que vale a pena fazer hoje é se, depois da crise e da intervenção da troika, a realidade terá mudado assim tanto? Parece que não. Hoje não é só o Estado que está sobre-endividado, mas são também os privados, quer as empresas quer os particulares.