Oiça a homenagem de Elton John a David Bowie

O autor de Rocket Man já se juntou a artistas como Madonna, Bruce Springsteen ou Iggy Pop, que lamentaram a morte do músico britânico. Ao piano, tocou Space Oddity e agradeceu ao seu autor

Elton John disse que tinha de agradecer a David Bowie, que o ajudou a encontrar produtor para o seu primeiro álbum. Foi ao piano que prestou homenagem ao músico britânico que morreu no passado domingo, dia 10, aos 69 anos, depois de lutar durante 18 meses contra o cancro.

Com uma versão instrumental de Space Oddity, de Bowie, tocada ao piano, Elton John terminou-a enquanto começava a tocar e cantar um clássico seu, Rocket Man, tornando difícil que as palavras da canção não parecessem referir-se a Bowie. O músico apresentava esta quarta-feira o seu novo disco Wonderful Crazy Night no Wiltern Theatre, em Los Angeles, EUA.

A certa altura, lançou: "Todos sabemos que a sua música permanece. Não temos de dizer nada acerca da música: ela fala por si mesma. Ele era inovador, desafiava os limites e dançava no seu próprio tom - algo que em qualquer artista é realmente raro."

Outro dos comentários que Elton John fez na sua homenagem, cita o jornal Independent, foi em torno da "mística" de Bowie. "Ele manteve [a doença] privada numa altura em que vivemos com o Twitter, em que toda a gente sabe tudo sobre tudo."

"Nós não sabemos nada acerca dele, e é assim que devia ser na música e em qualquer forma de arte", rematou o músico de 67 anos, que assim se juntou ao coro de homenagem a Bowie, que registava já declarações Madonna, Iggy Pop, Bruce Springsteen, Kanye West ou Brian Eno.

Ler mais

Premium

João Almeida Moreira

Bolsonaro, curiosidade ou fúria

Perante um fenómeno que nos pareça ultrajante podemos ter uma de duas atitudes: ficar furiosos ou curiosos. Como a fúria é o menos produtivo dos sentimentos, optemos por experimentar curiosidade pela ascensão de Jair Bolsonaro, o candidato de extrema-direita do PSL em quem um em cada três eleitores brasileiros vota, segundo sondagem de segunda-feira do banco BTG Pactual e do Instituto FSB, apesar do seu passado (e presente) machista, xenófobo e homofóbico.

Premium

Rosália Amorim

"Sem emoção não há uma boa relação"

A frase calorosa é do primeiro-ministro António Costa, na visita oficial a Angola. Foi recebido com pompa e circunstância, por oito ministros e pelo governador do banco central e com honras de parada militar. Em África a simbologia desta grande receção foi marcante e é verdadeiramente importante. Angola demonstrou, para dentro e para fora, que Portugal continua a ser um parceiro importante. Ontem, o encontro previsto com João Lourenço foi igualmente simbólico e relevante para o futuro desta aliança estratégica.