"Obras em Reserva" ficam até 23 de outubro no MNAA

A exposição feita a partir de obras que estão habitualmente nas reservas do Museu Nacional de Arte Antiga foi prolongada até 23 de outubro.

As peças, cerca de 300, vieram das reservas do museu e foram expostas em maio. A exposição foi vista até agora por 80 mil pessoas e foi prolongada até 23 de outubro, de acordo com o museu.

Obras em Reserva -. O Museu que Não se Vê reúne pinturas, tapeçarias, desenhos, gravuras e outros obras de arte, incluindo até alguns "falsos".

Uma dessas obras é Santa Catarina de Alexandria, um painel que foi doado por Calouste Gulbenkian ao museu nacional, que nessa altura se pensava ser uma obra do pintor alemão Lucas Cranach, o Velho (1472-1553), mas que atualmente se pensa que será uma cópia tardia de um original, executado na oficina do mestre.

Também de volta à exposição permanente está o tríptico As Tentações de Santo Antão, do flamengo Hieronymus Bosch. A obra chegou a Lisboa no dia 30 de outubro, depois de ter participado numa grande exposição da obra do pintor que esteve no Museu do Prado, em Madrid.

Ler mais

Exclusivos