O que lhe diz esta obra de arte? Serralves quer saber

O Museu de Serralves abre um novo programa destinado a deixar os visitantes discutir uma obra das coleções da Fundação, no Porto. "Arcs From Four Courners", de Sol Lewitt, é a primeira.

"Obras em Converva" é o nome desta iniciativa, que arranca na terça-feira, dia 26, às 18.30 com a obra de Sol Lewitt. "A proposta é que o público construa discussões e derivas com monitores do Serviço Educativo de Serralves, a partir da observação de uma única obra escolhida entre as que integram as exposições patentes no Museu", diz a instituição.

"Arcs From Four Corners" é um desenho mural que integra uma série de trabalhos desenvolvidos por Sol Lewitt, em 1968. Pressupõe que os desenhos sejam realizados por terceiros a partir das instruções definidas previamente pelo artista. Neste caso, a instalação do desenho numa das paredes do Museu Serralves, contou com a colaboração dos alunos da Faculdade de Belas Artes do Porto.

"Arcs From Four Corners", de Sol Lewitt, é uma obra da coleção Sonnabend que pode ser vista até 8 de maio no Museu de Serralves

O desenho integra a exposição The Sonnabend Collection: Meio Século de Arte Europeia e Americana Part 1, que pode ser vista no Museu de Serralves até 8 de maio no Museu de Serralves.

A coleção Sonnabend nasceu com a galerista Ileana Sonnabend e é considerada uma das amis importantes de arte europeia e americana da segunda metade do século XX. As peças foram reunidas durante cinco décadas e têm ecos dos principais movimentos artísticos: pop, minimalismo, arte povera, pós-minimalisma ou arte conceptual. Dona de galerias em Nova Iorque e Paris, Ileana Sonnabend morreu em 2007, mas, até ao fim, manteve o propósito de apoiar novos artistas.

A exposição começa em 1956 e vem até aos nossos dias, com 61 obras de arte -- pintura, escultura, instalação. Ao todo, estão representados 43 artistas.

A entrada faz-se com uma entrada para o museu nesse dia e a lotação é limitada a 25 pessoas por sessão.

Exclusivos