O mundo de Michel Houellebecq, segundo o próprio, no museu

O escritor, enfant terrible da literatura francesa e autor do polémico romance Submissão, assinará uma exposição no Palais Tokyo, em Paris, no verão de 2016

A mostra já tem nome: Rester vivant (Permancer vivo, em português), título de um dos primeiros ensaios de Houellebecq, publicado em 1991. O anúncio foi feito esta quarta-feira pelo diretor do Palais Tokyo, centro de arte contemporânea da capital francesa, Jean de Loisy.

1500 m2 do espaço da capital francesa pertencerão ao polémico autor de Submissão, publicado a 7 de janeiro - nas livrarias portuguesas desde abril - a sua mais recente obra, que o voltou a confirmou como enfant terrible da literatura francesa, apresenta como previsível nas eleições legislativas de 2022 o aparecimento de um Presidente muçulmano. O romance foi lançado no dia dos atentados ao jornal satírico Charlie Hebdo. O escritor tornou-se um alvo dos extremistas.

Esta não será uma exposição "sobre" Michel Houellebecq, mas "uma exposição inventada por ele, composta por fotografias, mas também por instalações e filmes, tal como convites a vários artistas, como Iggy Pop ou Robert Combas", dava conta o diretor do Palais Tokyo citado pelo jornal Le Monde.

"Será o mundo de Michel Houellebecq, vocês vão passar de sala para sala e um romance vai construir-se nas vossas cabeças, acompanhado por imagens e sons. Vocês atravessarão uma aventura de Michel Houellebecq", acrescentou ainda Jean de Loisy.

Ler mais

Exclusivos