"O maior festival de fado" volta na sexta

Veja a programação completa do festival Caixa Alfama, nos dias 15 e 16 de setembro, em Lisboa.

O nome anuncia logo o sítio onde durante sexta-feira e sábado à noite haverá fado em cada esquina daquele bairro: são mais de 40 fadistas em dez palcos. Marco Rodrigues, que atua no palco Caixa na sexta, às 22.50, chama-lhe "o maior festival de fado". Além dele, nesta quinta edição do festival lisboeta atuarão António Zambujo, Gisela João, Marina Mota, José Gonçalez e Sangue Ibérico, "Os Mestres", Pedro e Helder Moutinho, Bárbara Santos ou Maria Ana Bobone. O Fado à Janela terá lugar no Largo do Chafariz de Dentro e no Largo de São Miguel.

6ª-feira dia 15


Palco CAIXA
00.10 | António Zambujo
22.50 | Marina Mota
21.30 | José Gonçalez e Sangre Ibérico


Palco Santa Casa
23.15 | Helder Moutinho
22.15 | Pedro Moutinho


Igreja de Sto. Estêvão
22.00 | Nádia Bastos, Rosita, Kiko, Pedro Ferreira, Jorge Gomes


Palco Amália
23.30 | Filipa Cardoso
22.15 | Carolina


Museu do fado
22.30 | Matilde Cid
19.30 | Teresinha Landeiro


Museu do fado (largo)
21.30 | Luís Guerreiro
20.30 | Pedro de Castro


Igreja de São Miguel
22.30 | Teresa Tapada
21.30 | António Pinto Basto


Palco Ermelinda Freitas
20.50 | Miguel Ramos
20.00 | Diogo Clemente


Palco Sta. Maria menor
21.45 | Diogo Rocha e Sandra Correia
20.40 | Jaime Dias e Ana Marta


Palco Tofa
22.35 | Augusto Ramos
20.40 | Conceição Ribeiro

Sábado dia 16


Palco CAIXA
00.10 | Gisela João
22.50 | Marco Rodrigues
21.30 | Os Mestres


Palco Santa Casa
23.00 | Alexandra
22.00| Rodrigo Costa Félix
20.45| Bárbara Santos


Igreja de Sto. Estêvão
23.00 | Luís Caeiro
22.00 | Rui Vaz


Palco Amália
23.10 | Ana Sofia Varela
22.10 | Buba Espinho


Museu do fado
20.30 | Tânia Oleiro
19.30 | Nathalie


Museu do fado (largo)
22.30 | José Manuel Neto
21.30 | Paulo Soares


Igreja de São Miguel
22.45 | Gonçalo Salgueiro
21.30 | Maria Ana Bobone


Palco Ermelinda Freitas
23.00 | Paulo Bragança
22.00 | Júlio Resende
21.00 | Edu Miranda


Palco Sta. Maria menor
21.15 | Pedro Galveias e Vera Monteiro
20.00 | Vítor Miranda e Henriqueta Batista


Palco Tofa
20.25 | Miguel Xavier
19.30 | Joana Almeida


Veja a agenda completa também no site do festival.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Ruy Castro

À falta do Nobel, o Ig Nobel

Uma das frustrações brasileiras históricas é a de que, até hoje, o Brasil não ganhou um Prémio Nobel. Não por falta de quem o merecesse - se fizesse direitinho o seu dever de casa, a Academia Sueca, que distribui o prémio desde 1901, teria descoberto qualidades no nosso Alberto Santos-Dumont, que foi o verdadeiro inventor do avião, em João Guimarães Rosa, autor do romance Grande Sertão: Veredas, escrito num misto de português e sânscrito arcaico, e, naturalmente, no querido Garrincha, nem que tivessem de providenciar uma categoria especial para ele.

Premium

João Taborda da Gama

Le pénis

Não gosto de fascistas e tenho pouco a dizer sobre pilas, mas abomino qualquer forma de censura de uns ou de outras. Proibir a vista dos pénis de Mapplethorpe é tão condenável como proibir a vinda de Le Pen à Web Summit. A minha geração não viveu qualquer censura, nem a de direita nem a que se lhe seguiu de esquerda. Fomos apenas confrontados com alguns relâmpagos de censura, mais caricatos do que reais, a última ceia do Herman, o Evangelho de Saramago. E as discussões mais recentes - o cancelamento de uma conferência de Jaime Nogueira Pinto na Nova, a conferência com negacionista das alterações climáticas na Universidade do Porto - demonstram o óbvio: por um lado, o ato de proibir o debate seja de quem for é a negação da liberdade sem mas ou ses, mas também a demonstração de que não há entre nós um instinto coletivo de defesa da liberdade de expressão independentemente de concordarmos com o seu conteúdo, e de este ser mais ou menos extremo.

Premium

Bernardo Pires de Lima

Em contagem decrescente

O brexit parece bloqueado após a reunião de Salzburgo. Líderes do processo endureceram posições e revelarem um tom mais próximo da rutura do que de um espírito negocial construtivo. A uma semana da convenção anual do partido conservador, será ​​​​​​​que esta dramatização serve os objetivos de Theresa May? E que fará a primeira-ministra até ao decisivo Conselho Europeu de novembro, caso ultrapasse esta guerrilha dentro do seu partido?

Premium

Catarina Carvalho

O populismo na campanha Marques Vidal

Há uma esperança: não teve efeito na opinião pública a polémica da escolha do novo procurador-geral da República. É, pelo menos, isso que dizem os estudos de opinião - o número dos que achavam que Joana Marques Vidal devia continuar PGR permaneceu inalterável entre o início do ano e estas últimas semanas. Isto retirando o facto, já de si notável, de que haja sondagens sobre este assunto.