Noite dos Museus juntou 50 mil pessoas

Só o Museu de Arte Antiga foi visitado por mais de 18 mil pessoas entre as 18:00 e a meia-noite de sábado

Os museus e os palácios nacionais mobilizaram, durante a Noite Europeia dos Museus, no sábado passado, cerca de 50 mil pessoas, mais do que quadruplicando os números do ano passado, informou hoje a Direção-Geral do Património Cultural (DGPC).

Entre as 18:00 e a meia-noite de sábado, os museus e palácios nacionais, sob a tutela da DGPC, atingiram os 50 mil visitantes, o que traduz "um aumento de 350% relativamente a 2015", segundo o comunicado da DGPC, divulgado esta noite.

O Museu Nacional de Arte Antiga (MNAA), em Lisboa, por seu lado, recebeu 18.442 pessoas, entre as 18:00 e a meia-noite de sábado, de acordo com uma fonte do gabinete de comunicação do museu, contactada pela Lusa, o que representa mais de 36% do total de entradas dos museus e palácios nacionais, durante esse período.

A Noite dos Museus, no MNAA, festejou a compra do quadro de Domingos Sequeira (1768-1837) "A Adoração dos Magos", com uma fotografia conjunta dos que contribuíram para a campanha "Vamos pôr o Sequeira no Lugar Certo", que também tiveram o nome projetado na parede do museu, durante a festa que se realizou no jardim.

Ainda segundo a mesma fonte do gabinete de comunicação do MNAA, o quadro "A Adoração dos Magos" vai ser retirado do átrio de entrada do museu, para restauro, e regressará quando for reaberto o terceiro piso, que se encontra em obras de remodelação, até junho.

Esta foi primeira campanha em Portugal de angariação de fundos para a aquisição de uma obra de arte para um museu público, e contou com a contribuição de milhares de cidadãos, a título individual, instituições, empresas, fundações, escolas, juntas de freguesia e câmaras municipais.

Lançada no ano passado, a campanha "Vamos pôr o Sequeira no lugar certo" tinha como objetivo ajudar o museu a adquirir a obra de Domingos Sequeira, pintada em 1828, da qual o MNAA possui o desenho final e vários preparatórios.

A tela de Domingos Sequeira - considerada "insubstituível" pelo museu - faz parte da série "Palmela", com quatro pinturas religiosas, e o MNAA possui, na sua coleção, os desenhos preparatórios de estudo de todas elas, mas não os respetivos óleos.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Gobern

País com poetas

Há muito para elogiar nos que, sem perspectivas de lucro imediato, de retorno garantido, de negócio fácil, sabem aproveitar - e reciclar - o património acumulado noutras eras. Ora, numa fase em que a Poesia se reergue, muitas vezes por vias "alternativas", de esquecimentos e atropelos, merece inteiro destaque a iniciativa da editora Valentim de Carvalho, que decidiu regressar, em edições "revistas e aumentadas", ao seu magnífico espólio de gravações de poetas. Originalmente, na colecção publicada entre 1959 e 1975, o desafio era grande - cabia aos autores a responsabilidade de dizerem as suas próprias criações, acabando por personalizá-las ainda mais, injectando sangue próprio às palavras que já antes tinham posto ao nosso dispor.