Morreu Chris Cornell, vocalista dos Soundgarden e Audioslave

O músico tinha 52 anos. Polícia investiga possibilidade de suicídio: Cornell foi encontrado morto na casa de banho do hotel onde estava instalado em Detroit

O músico Chris Cornell, que ganhou fama como vocalista dos Soundgarden e mais tarde dos Audioslave, morreu na quarta-feira à noite aos 52 anos, em Detroit, nos Estados Unidos.

Brian Bumbery, o agente do cantor e guitarrista, indicou à Associated Press (AP) que se tratou de uma morte "repentina e inesperada" e que a família, nomeadamente a mulher, está em choque. A família, que pede respeito pela privacidade, afirmou que vai colaborar com a medicina legal para apurar a causa da morte de Chris Cornell.

O porta-voz da polícia de Detroit, Michael Woody, disse à AP que as autoridades estão a investigar a morte de Cornell como um possível suicídio. Woody não quis entrar em detalhes, referindo apenas que foram "observadas coisas básicas" no local.

Cornell morreu no MGM Grand Detroit Hotel e, de acordo com o porta-voz da polícia, a mulher do músico telefonara a um amigo da família na cidade pedindo-lhe que fosse ter com ele. Foi este amigo, cuja identidade não é conhecida, que acabou por forçar a porta do quarto do hotel e encontrou Cornell no chão da casa de banho.

O músico morreu depois de um concerto dos Soundgarden em Detroit. Horas antes, tinha manifestado no Twitter a sua alegria por estar na cidade:

O músico, que era ainda membro dos Temple of the Dog e tinha também uma carreira a solo, era um dos rostos do movimento grunge, nascido em Seattle nos anos de 1990, a par de grupos como os Nirvana, Alice in Chains ou Pearl Jam.

Depois de uma adolescência complicada, com depressões e maus resultados escolares, Cornell encontrou a sua paixão na música, ainda no início dos anos 80, começando por integrar bandas de covers. Foi com os amigos que fez nessa altura - o guitarrista Kim Thayill e o baixista Hiro Yamamoto-, que em 1984 formou os Soundgarden. Cornell cantava e tocava bateria mas, pouco depois, passou o lugar na bateria a Scott Sundquist. O primeiro single do grupo, Hunted Down, foi lançado em 1987. O primeiro álbum, Ultramega OK, surgiu um ano depois.

Em 1991, com a cena grunge a conquistar o mundo, os Soundgarden lançaram Badmotorginger, que incluía canções que se tornaram êxitos como Jesus Christ Pose, Outshined e Rusty Cage. E o grupo passou do circuito independente para a MTV. Extraídos de Superunknown, o álbum de 1994, os temas Black Hole Sun e Spoonman ganharam prémios Grammy.

A primeira fase dos Soundgarden terminaria em 1997, depois de Down on the Upside. A tensão entre os vários elementos era evidente e Cornell começou rapidamente a trabalhar em material a solo - o primeiro álbum em nome próprio, Euphoria Morning, chegou logo em 1999.

Em 2001 surgiram os Audioslave, o projeto que juntava Chris Cornell aos antigos elementos dos Rage Against the Machine: Tom Morello (guitarra), Tim Commerford (baixo) e Brad Wilk (bateria). Nesta altura, tornou-se público que Cornell se debatia com problemas relacionados com álcool e uso de drogas. Ele explicaria, mais tarde, que se debateu com uma "horrível crise pessoal" durante a gravação do primeiro disco da banda, lançado em 2002, relacionada com os consumos e o divórcio. De então para cá, no entanto, não houve relatos de mais problemas relacionados com droga.

O segundo disco dos Audioslave, Out of the Exile, entrou diretamente para o primeiro lugar do top americano em 2005. Nesse ano, os Audislave deram um concerto em Havana, Cuba - foram o primeiro grupo de rock americano a fazê-lo, tocando para uma audiência de 70 mil pessoas.

Desde então, Chris Cornell tem mantido ativos os seus vários projetos. Os Temple of the Dog tiveram uma vida relativamente curta no início dos anos 1990, reunindo-se várias vezes depois disso. Os Soundgarden reuniram-se em 2010 e estavam neste momento em digressão nos EUA com um concerto agendado para Columbus amanhã e em Denver na segunda-feira, ambos já esgotados. O último disco do grupo, King Animal, é de 2012 mas eles estavam a trabalhar em novas composições.

Os Audioslave, que tinham terminado a sua atividade em 2007, fizeram uma aparição em janeiro deste ano para um único concerto - o Prophets of Rage's Anti-Inaugural Ball, um concerto de protesto contra a eleição de Donald Trump para a presidência americana. Mas Cornell não punha de parte a hipótese de fazerem novas canções juntos.

Em 2012, Cornell e a sua mulher, Vicky criaram uma fundação que trabalha com crianças em situações vulneráveis, de pobreza ou abandono. O casal tem dois filhos, Toni e Christopher Nicholas. Cornell tem ainda uma filha do anterior casamento com a manager Susan Silver.

Na página oficial dos Rage Against the Machine, esta é a homenagem do grupo ao músico:

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Relacionadas

Últimas notícias

Brand Story

Tui

Mais popular

  • no dn.pt
  • Artes
Pub
Pub