Mona Lisa agora está sob nova luz

O Museu do Louvre em Paris instalou uma nova iluminação na obra-prima de Leonardo da Vinci, a Mona Lisa. O sistema, em LED, tem a vantagem de não emitir calor, o que preserva a obra, e emitir luz mais próxima da natural.

A obra nasce de um acordo entre o museu e o gigante da eletrónica Toshiba que, em 2010, já tinha dado frutos com as inovações na iluminação exterior. A empresa japonesa foi então responsável pela iluminação da estrutura da pirâmide exterior e do salão Vermelho. Agora a intenção é iluminar o quadro que mais atrai visitantes de forma natural, permitindo assim vê-lo com as cores originais.

Durante 18 meses os técnicos da Toshiba trabalharam com a luz LED, cuja vantagem em relação à iluminação tradicional é o facto de minimizar a emissão dos raios ultravioleta e infravermelhos (ou seja, quase não emite calor). É assim possível prevenir a deterioração da Gioconda e restaurar o seu esplendor perdido.

"Os espetadores vão poder observar as cores originais que Leonardo quis reproduzir quando pintou o quadro", afirma François Seguineau, vice-presidente europeu da Toshiba Lighting, citado pelo El Mundo. Acrescenta ainda que graças à tecnologia LED podemos ter uma luz inteligente, já que esta iluminação permite alterar o tom da luz de acordo com o ambiente que se pretende criar.