"Michel Delpech morreu sem ter alguma vez envelhecido"

Morreu o cantor francês Michel Delpech, cujas canções "Chez Laurette" e "Quand j'etais chanteur" captaram o espírito dos anos 1960 e 1970. Tinha 69 anos

Delpech estava hospitalizado em Puteaux, nos subúrbios de Paris, devido a um cancro na garganta, revelou a sua mulher.

"Michel Delpech morreu sem ter alguma vez envelhecido", comentou o Presidente francês, Francois Hollande, num comunicado.

"As suas canções tocaram-nos porque falavam connosco. Com as nossas emoções, bem como com as nossas dificuldades. Ele refletiu aos anos 1970 melhor do que ninguém", acrescentou.

Pascal Negre, o chefe da Universal Music France, escreveu, na sua conta de Twitter, que Delpech era "um poeta a falar sobre a vida das pessoas, um melodista sem paralelo e um homem cativante".

Nascido a 26 de janeiro de 1946, na cidade de Courbevoie, Delpech lançou a sua primeira canção aos 18 anos, e pouco tempo depois teve o seu primeiro sucesso, "Chez Laurette", em 1965, conquistando a fama por descrever a França dos anos 1970.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Daniel Deusdado

Começar pelas portagens no centro nas cidades

É fácil falar a favor dos "pobres", difícil é mudar os nossos hábitos. Os cidadãos das grandes cidades têm na mão ferramentas simples para mudar este sistema, mas não as usam. Vejamos a seguinte conta: cada euro que um português coloca num transporte público vale por dois. Esse euro diminui o astronómico défice das empresas de transporte público. Esse mesmo euro fica em Portugal e não vai direto para a Arábia Saudita, Rússia ou outro produtor de petróleo - quase todos eles cleptodemocracias.