Meio milhão de visitantes no primeiro ano do MAAT

O MAAT foi visitado por mais de meio milhão de pessoas no seu primeiro ano de vida. O museu de arte, arquitetura e tecnologia da fundação EDP foi inaugurado a 4 de outubro de 2016.

"Somos muito transparentes nos números", alertou o diretor geral da fundação EDP, Miguel Coutinho. "Uma parte destes visitantes entrou gratuitamente entre outubro e março quando a entrada no MAAT era gratuita".

Do total de visitantes, 30 por cento são estrangeiros, afirmou Pedro Coutinho, diretor do MAAT. Em agosto, esse número chegou aos cerca de 50 por cento em agosto. E é aí que o museu pretende crescer, afirmou o diretor, lembrando o caso do Guggenheim Bilbao, com mais estrangeiros do que portugueses. "Temos muito caminho para andar".

Na hora do balanço, a fundação divulgou os números de artistas que passaram pelas 23 exposições : 442 artistas, 305 internacionais.

Amanhã abrem ao público três novas exposições. Quote/ Unquote, que já esteve nas galeria municipal do Porto, Artist"s Film International e a instalação do artista Bill Fontana, a partir dos sons e imagens da Ponte 25 de Abril.

"Há um esforço de levar o museu para o cenário internacional onde ele ganha dimensão", defendeu Pedro Gadanho, diretor do MAAT, lembrando a publicação de catálogos de exposição com editoras estrangeiras especializadas.

Para lá do novo edifício do MAAT, o campus da fundação inclui a manutenção da quase centenária Central Tejo e a abertura de um jardim de 20 mil metros quadrados. "Derrubamos todos os muros da Fundação", afirmou Miguel Coutinho em conferência de imprensa, esta manhã.

O MAAT, concebido pela arquiteta britânica Amanda Levete, é candidato ao prémio de edifício do ano.

A fundação EDP anunciou ainda que vai lançar uma revista de pensamento e critica cultural, liderada pelo administrador José Manuel dos Santos, "com pensadores relevantes", na área da filosofia, ciências exatas e artes visuais.A publicação, internacional, "com edição em português e inglês", será trimestral, coincidindo com as estações do ano, afirmou José Manuel dos Santos. A primeira deverá chegar "no início de 2018".

Na quinta-feira, assinalando o primeiro aniversário da abertura ao público, a entrada é gratuita. Para as exposições e algumas iniciativas de programação, como uma conversa com Bill Fontana.

De quarta para quinta-feira, Moullinex ocupa a Project Room, apresentando o mais recente disco, Hipersex.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Gobern

País com poetas

Há muito para elogiar nos que, sem perspectivas de lucro imediato, de retorno garantido, de negócio fácil, sabem aproveitar - e reciclar - o património acumulado noutras eras. Ora, numa fase em que a Poesia se reergue, muitas vezes por vias "alternativas", de esquecimentos e atropelos, merece inteiro destaque a iniciativa da editora Valentim de Carvalho, que decidiu regressar, em edições "revistas e aumentadas", ao seu magnífico espólio de gravações de poetas. Originalmente, na colecção publicada entre 1959 e 1975, o desafio era grande - cabia aos autores a responsabilidade de dizerem as suas próprias criações, acabando por personalizá-las ainda mais, injectando sangue próprio às palavras que já antes tinham posto ao nosso dispor.