Livros a Oeste abre com "O Canto e as Armas" de Manuel Alegre

Os escritores Manuel Alegre, Rui Zink, Mário Zambujal e Manuel da Silva Ramos são alguns dos convidados do festival Livros a Oeste, de 09 a 13 de maio na Lourinhã, anunciou hoje a Câmara Municipal.

A sexta edição do festival abre a 09 de maio com a apresentação da edição dos 50 anos da obra O Canto e as Armas de Manuel Alegre, com a presença do autor, seguindo-se uma conferência intitulada O poema é uma gaveta da memória, com a participação de Manuel Alegre, Olinda Beja, do comissário do Plano Nacional de Leitura, Fernando Pinto do Amaral, e da atriz Natália Luiza.

No dia 10, é a vez da escritora, professora e jornalista Isabela Figueiredo apresentar os seus livros Caderno de Memórias Coloniais e A Gorda. No mesmo dia, José do Carmo Francisco e Rui Miguel Tovar, autor do livro Bola ao Ar, falam sobre as histórias mais insólitas do futebol português.

A 11, visitam o festival os escritores Rui Zink e Afonso Cruz que, em conjunto com frei Fernando Ventura, participam na conferência Creio na palavra.

No dia seguinte, o cantor e compositor Sérgio Godinho fala do seu livro Coração mais que perfeito e participa na conferência Portugal: strip tease de um país, com os escritores Manuel da Silva Ramos e Miguel Real.

Mário Zambujal, Cristina Norton e Helena Vasconcelos vão falar na conferência O escritor é um oleiro cego, no último dia, que encerra também com um concerto de Sérgio Godinho.

Além de apresentações de livros e conferências, o festival conta com espetáculos de música e dança, teatro, sessões de poesia, exposições e horas do conto.

Ler é viver é o tema desta edição, que integra ainda uma feira do livro na praça José Máximo da Costa.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Daniel Deusdado

Estou a torcer por Rio apesar do teimoso Rui

Meu Deus, eu, de esquerda, e só me faltava esta: sofrer pelo PSD... É um problema que se agrava. Antigamente confrontava-me com a fria ministra das Finanças, Manuela Ferreira Leite, e agora vejo a clarividente e humana comentadora Manuela Ferreira Leite... Pacheco Pereira, um herói na cruzada anti-Sócrates, a voz mais clarividente sobre a tragédia da troika passista... tornou-se uma bússola! Quanto não desejei que Rangel tivesse ganho a Passos naquele congresso trágico para o país?!... Pudesse eu escolher para líder a seguir a Rio, apostava tudo em Moreira da Silva ou José Eduardo Martins... O PSD tomou conta dos meus pesadelos! Precisarei de ajuda...?

Premium

arménios na síria

Escapar à Síria para voltar à Arménia de onde os avós fugiram

Em 1915, no Império Otomano, tiveram início os acontecimentos que ficariam conhecidos como o genocídio arménio. Ainda hoje as duas nações continuam de costas voltadas, em grande parte porque a Turquia não reconhece que tenha havido uma matança sistemática. Muitas famílias procuraram então refúgio na Síria. Agora, devido à guerra civil que começou em 2011, os netos daqueles que fugiram voltam a deixar tudo para trás.