Mais de 25 mil visitaram no fim-de-semana 60 espaços no âmbito da Open House

Mais de 25 mil pessoas visitaram, no sábado e no domingo, 60 espaços no Porto, em Vila Nova de Gaia e em Matosinhos, que estiveram abertos no âmbito da iniciativa Open House Porto, foi hoje anunciado.

A Casa da Arquitectura -- Centro Português de Arquitectura, que produziu e organizou a 3.ª edição do Open House Porto, divulgou ontem, em comunicado, que "um total de 25.377 pessoas visitaram os 60 espaços".

Esta habitação em Miraflor foi um dos espaços que foi visitado durante o fim-de-semana do Open House Porto

O Terminal de Cruzeiros do Porto de Leixões foi o espaço mais visitado, "com mais de seis mil visitas registadas (6.294)", à semelhança do que aconteceu em 2016. O segundo espaço mais visitado foi o Quarteirão da Real Vinícola, em Matosinhos (2.015 entradas), "onde inaugura a 18 de novembro a nova sede da Casa da Arquitetura".

A Casa de Chá da Boa Nova recebeu, só no domingo, único dia em que abriu as portas ao público, 685 visitantes.

No Porto, os locais mais visitados foram o Museu de Arte Sacra e Arqueologia/ Igreja de S. Lourenço com 1.044 visitantes, seguido pelo Palácio do Bolhão com 612. O Hospital de Conde Ferreira, estreante no roteiro Open House, teve 611 visitas.

O Mosteiro da Serra do Pilar foi o espaço com mais visitantes, 1.589, em Vila Nova de Gaia. Já a Torre da PT, uma novidade na Open House Porto, teve 1.012 visitantes no sábado, único dia em que abriu portas.

Para a organização da iniciativa, os números desta edição "vêm confirmar o sucesso de um evento que não beneficiou, este ano, do efeito de novidade do Terminal de Cruzeiros do Porto de Leixões, que abriu as portas ao público o ano passado com 14 mil visitantes registados na edição de 2016 do Open House Porto".

O Open House Porto mobilizou este ano 220 voluntários, mais 40 do que a edição de 2016, ano em que foi visitado por cerca de 30 mil pessoas (11.000 em 2015).

A edição deste ano incluiu 156 visitas comentadas por 75 especialistas e autores de projeto.

Criado em 1992 por Victoria Thornton, convidada desta edição, o Open House nasceu em Londres e, desde então, estendeu-se por todo o mundo, abrangendo 31 países.

Acontece também em Lisboa. A edição deste ano está marcada para 23 e 24 de setembro.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Anselmo Borges

Islamofobia e cristianofobia

1. Não há dúvida de que a visita do Papa Francisco aos Emirados Árabes Unidos de 3 a 5 deste mês constituiu uma visita para a história, como aqui procurei mostrar na semana passada. O próprio Francisco caracterizou a sua viagem como "uma nova página no diálogo entre cristianismo e islão". É preciso ler e estudar o "Documento sobre a fraternidade humana", então assinado por ele e pelo grande imã de Al-Azhar. Também foi a primeira vez que um Papa celebrou missa para 150 mil cristãos na Península Arábica, berço do islão, num espaço público.

Premium

Adriano Moreira

Uma ameaça à cidadania

A conquista ocidental, que com ela procurou ocidentalizar o mundo em que agora crescem os emergentes que parecem desenhar-lhe o outono, do modelo democrático-liberal, no qual a cidadania implica o dever de votar, escolhendo entre propostas claras a que lhe parece mais adequada para servir o interesse comum, nacional e internacional, tem sofrido fragilidades que vão para além da reforma do sistema porque vão no sentido de o substituir. Não há muitas décadas, a última foi a da lembrança que deixou rasto na Segunda Guerra Mundial, pelo que a ameaça regressa a várias latitudes.