Madonna e outras celebridades pela lente de Herb Ritts em Cascais

O fotógrafo norte-americano Herb Ritts fotografou centenas de estrelas da música, do cinema e da moda. Centro Cultural de Cascais mostra a partir de hoje 106 dessas imagens.

Madonna foi uma das artistas que o fotógrafo Herb Ritts (1952-2002) mais fotografou. Ele esteve lá quando a cantora se casou com o ator Sean Penn e essa é uma das imagens que pode ser vista na exposição Em Plena Luz, que inaugura esta noite, às 21.30, no Centro Cultural de Cascais. Abre ao público amanhã, às 10.00.

As imagens são da Fundação Herb Ritts, sediada na Califórnia, onde nasceu e cresceu Herb Ritts, e foram selecionadas pela curadora italiana Alessandra Mauro. Esta exposição tem itinerado pela Europa, sempre com pequenas variações. "A cada exposição, o espaço é diferente e a reação da foto ao espaço é diferente", explica ao DN, numa visita guiada, ao lado de Frank Considine, antigo braço-direito do fotógrafo norte-americano. É por isso que nesta exposição coube uma imagem de Madonna e Sean Penn, que não é habitualmente mostrada.

A cantora, atualmente a viver em Lisboa, foi convidada para a inauguração pela Fundação Dom Luís I, confirmou o presidente, Salvato Teles de Menezes ao DN. Mas já se sabe que não marcará presença, pois não se encontra em Portugal. "Fizemos o convite por ser um das pessoas mais retratadas", explica.

Madonna fotografada por Herb Ritts

Madonna, que Ritts fotografou para a capa do álbum True Blue (1986), está na exposição mas também Michael Jackson, David Bowie, Bruce Springsteen, Jack Nicholson, Sylvester Stallone, Nicole Kidman, Tom Cruise, Mick Jagger e a arquifamosa fotografia das supermodelos Stephanie Seymour, Cindy Crawford, Christy Turlington, Tatjana Patitz e Naomi Campbell, captada no estúdio do fotógrafo na sua casa para a revista Vanity Fair.

A fotografia que seria usada na capa do disco "True Blue", em 1986

As fotografias de celebridades são o maior dos três núcleos que podem ser vistos na exposição. Um segundo concentra-se na "pesquisa sobre o corpo em relação com a atmosfera que Herb Ritts foi fazendo", explica Alessandra Mauro. O terceiro concentra as imagens captadas por Ritts em África, descoberta durante umas férias.

As supermodelos pela lente de Herb Ritts. A foto foi publicada na "Vanity Fair"

A cronologia dos eventos mais importantes da carreira artística de Herb Ritts podem ser lidos na exposição. O fotógrafo, filho de uma designer e de um arquiteto ligado à indústria do mobiliário, estudou economia e história da arte antes de se dedicar ao negócio da família. Por pouco tempo. Uma fotografia da sua autoria ao amigo Richard Gere publicada numa revista norte-americana deu o pontapé de saída em duas carreiras. A dele como fotógrafo, a de Gere como ator.

Ao longo da exposição podem ser vistos vídeos das fotografias que o artista, grande colecionador também, foi reunindo, assim como os vídeos de música que realizou ao longo da carreira. Por exemplo, Wicked Games, de Chris Isaac.

A exposição pode ser vista até 21 de janeiro no Centro Cultural de Cascais (Avenida Rei Humberto II de Itália), de terça-feira a domingo, das 10.00 às 18.00. Entrada: 3 euros.

Ler mais

Exclusivos

Premium

JAIME NOGUEIRA PINTO

O arauto da revolta popular

Rejeição. Não é, por enquanto, senão isso. Não pelos reaccionários, pelos latifundiários, pelos generais golpistas, pelos fascistas declarados ou encapotados, mas pelo povo brasileiro, que vota agora contra a esquerda dita idealista - e notoriamente irrealista quanto à natureza humana (sobretudo à própria) - que montou um "mecanismo" de enriquecimento ilícito e de perpetuação no poder digno dos piores hábitos do coronelismo e do caciquismo que os seus antepassados ideológicos, de Josué de Castro a Celso Furtado, tanto criticaram. Um povo zangado, enganado, roubado, manipulado pelos fariseus da tolerância, dos direitos humanos e das flores de retórica do melhor dos mundos, pelos donos de tudo - do pensamento único aos recursos do Estado.