Lady Gaga hospitalizada. Concerto no Rock in Rio cancelado

A cantora revelou há dias que sofre de fibromialgia. "Estou cheia de dores", disse agora

Lady Gaga cancelou o espetáculo que tinha agendado para esta noite no Rock in Rio Brasil devido a dores intensas provocadas pela fibromialgia que a levaram a ser hospitalizada.

A cantora, que anunciou há dias uma pausa na carreira devido à doença, publicou fotografias no Instagram em que justifica a ausência do festival.

"Estou devastada por não estar bem o suficiente para ir ao Rock in Rio. Faria qualquer coisa por vocês, mas agora tenho de tomar conta do meu corpo", escreve junto a uma imagem em que se vê que está a receber medicação via intravenosa. Promete ainda regressar ao Brasil assim que possível.

Numa outra publicação na mesma rede social, Lady Gaga explica que foi levada para o hospital e que não se trata de uma simples dor devido ao cansaço ou desgaste de andar na estrada. "Estou cheia de dores", diz na legenda da imagem em que mostra a tatuagem feita numa favela do Rio. "Têm um lugar especial no meu coração", garante.

Lady Gaga admitiu recentemente ter fibromialgia, uma doença crónica que provoca dores profundas.

O horário da cantora no alinhamento de espetáculos do Rock in Rio será preenchido pelos Maroon 5, que também atuam amanhã.

Exclusivos

Premium

história

A América foi fundada também por angolanos

Faz hoje, 25 de agosto, exatos 400 anos que desembarcaram na América os primeiros negros. Eram angolanos os primeiros 20 africanos a chegar à América - a Jamestown, colónia inglesa acabada se ser fundada no que viria a ser o estado da Virgínia. O jornal The New York Times tem vindo a publicar uma série de peças jornalísticas, inseridas no Project 1619, dedicadas ao legado da escravatura nos Estados Unidos. Os 20 angolanos de Jamestown vinham num navio negreiro espanhol, a caminho das minas de prata do México; o barco foi apresado por piratas ingleses e levados para a nova Jamestown. O destino dos angolanos acabou por ser igual ao de muitos colonos ingleses: primeiro obrigados a trabalhar como contratados e, ao fim de alguns anos, livres e, por vezes, donos de plantações. Passados sete anos, em 1626, chegaram os primeiros 11 negros a Nova Iorque (então, Nova Amesterdão) - também eram angolanos. O Jornal de Angola publicou ontem um longo dossiê sobre estes acontecimentos que, a partir de uma das maiores tragédias da História moderna, a escravatura, acabaram por juntar o destino de dois países, Angola e Estados Unidos, de dois continentes distantes.