João Soares foi ver Depardieu fazer de Estaline no Bussaco

O ministro da Cultura considerou hoje "notável" e "admirável" o trabalho que o produtor Paulo Branco tem desenvolvido na divulgação de Portugal como cenário para a gravação de películas de cinema com elencos internacionais.

"Quero expressar a satisfação com que vemos a realização de filmes de grandes realizadores internacionais no nosso país", disse João Soares, no Bussaco, à margem de uma visita às filmagens de Et derrière moi une cage vide, o novo filme da actriz e realizadora Fanny Ardant, protagonizado pelo ator francês Gerard Dépardieu, e produzido por Paulo Branco.

O ministro disse que Paulo Branco "tem sido um dos principais impulsionadores desse trabalho notável" que passa pela escolha de Portugal como cenário de filmes de grandes realizadores", louvando ainda o seu papel como "divulgador de cinema independente".

O filme Et derrière moi une cage vide está em gravação desde 5 de janeiro nas matas do Bussaco e no Palace Hotel e resulta da adaptação para o cinema do romance escrito em 2013 pelo francês Daniel Baltassat: O divã de Estaline.

Com um orçamento de um milhão de euros e apoios de institutos franceses e da RTP, o filme será ainda candidatado a financiamento nacional, devendo ser apresentado no Festival de Cannes.

Paulo Branco destaca a realização de Fanny Ardant, "uma das maiores figuras do cinema francês", e o trabalho de Gerard Depardieu, que aceitou trabalhar graciosamente, baixando assim os custos de produção.

Em curta conversa com o ministro João Soares no átrio do histórico Palace do Bussaco, por onde horas antes tinha passeado descalço e despenteado, Depardieu explicou o seu fascínio pela figura de Estaline e, sem ter sido questionado sobre essa matéria, elogiou largamente o presidente russo Vladimir Putin, que em 2013 lhe concedeu a nacionalidade russa.

"Algumas pessoas erradamente julgam que ele é um ditador, mas deviam saber que tem o apoio de mais de 80 por cento dos jovens na Rússia", disse o ator.

O ministro João Soares visitou o local das filmagens acompanhado pelo presidente da Câmara da Mealhada, Rui Marqueiro, de Paulo Branco e da realizadora Fanny Ardant, que descreveu como sendo "uma das figuras mais marcantes do cinema europeu".

Antes de abandonar a Mealhada, João Soares tinha prevista uma visita à casa onde o líder histórico do PCP, Álvaro Cunhal, foi preso pela PIDE.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Saúde

Empresa de anestesista recebeu meio milhão de euros num ano

Há empresas (muitas vezes unipessoais) onde os anestesistas recebem o dobro do oferecido no Serviço Nacional de Saúde para prestarem serviços em hospitais públicos carenciados. Aquilo que a lei prevê como exceção funciona como regra em muitas unidades hospitalares. Ministério diz que médicos tarefeiros são recursos de "última instância" para "garantir a prestação de cuidados de saúde com qualidade a todos os portugueses".