Já só faltam 85 mil euros para pôr o Sequeira no lugar

A iniciativa para a aquisição do quadro Adoração dos Magos, de Domingos Sequeira, que encerra no dia 30 de abril, já angariou cerca de 515 mil euros.

A campanha de aquisição do quadro de Domingos Sequeira Adoração dos Magos, lançada pelo Museu Nacional de Arte Antiga (MNAA), em Lisboa, atingiu cerca de 515 mil euros, segundo o Museu Nacional de Arte Antiga (MNAA).

De acordo com o MNAA, a campanha para angariação de 600 mil euros para a compra do quadro entra agora na reta final da iniciativa lançada em outubro do ano passado e que decorre até ao final de abril.

Esta campanha pública de angariação de fundos - inédita no país - tem como objetivo comprar a tela A Adoração dos Magos (1828) pertencente a privados, para colocá-la no MNAA, que detém no seu acervo o desenho final e vários preparatórios.

Intitulada Vamos pôr o Sequeira no lugar certo, a campanha recebeu milhares de contributos de cidadãos anónimos, de associações, fundações, juntas de freguesia, câmaras municipais de todo o país, empresas e instituições.

De acordo com o sítio da campanha, patrocinar.publico.pt. , contribuíram até agora, entre outros, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, a Fundação Carmona e Costa e a Fundação Luso-Americana, o Automóvel Clube de Portugal, a associação AGIC de guias e intérpretes, os arquitetos Aires Mateus e a galeria Jorge Welsh.

Os 200 mil euros doados pela Fundação Aga Khan foram a maior doação até agora para a campanha, e, segundo o museu, aquela que deu "o maior impulso" para entrar na reta final da aquisição.

A tela de Domingos Sequeira - considerada "insubstituível" pelo museu - faz parte da série Palmela, com quatro pinturas religiosas, e o MNAA possui, na sua coleção, os desenhos preparatórios de estudo de todas elas, mas não os respetivos óleos.

O MNAA tem no seu acervo cerca de 30 obras em pintura e desenho de Domingos Sequeira (1768-1837), cujo trabalho realizado, nas primeiras décadas do século XIX, se situa entre o Classicismo e o Romantismo, de um modo similar a Francisco de Goya, seu contemporâneo na cultura espanhola, segundo o museu.

Devido ao seu talento, Domingos Sequeira conseguiu proteção aristocrática e uma bolsa para se aperfeiçoar em Roma, onde privou com vários mestres e conquistou vários prémios académicos.

Ler mais

Exclusivos