Ivete Sangalo: "É um momento delicado, mas promissor"

A cantora critica o comodismo e realça a importância de os brasileiros estarem informados sobre a situação política

A cantora brasileira Ivete Sangalo, que atua no sábado, no Rock in Rio Lisboa, afirmou à Lusa que, por ser popular, não quer opinar sobre a atualidade no Brasil. O mais importante, disse, é que os brasileiros estejam informados.

"É um momento delicado, mas promissor, eu diria, porque é um momento onde a gente está com a tolerância muito abaixo do que comummente se vivia no Brasil. (...) A informação vai ser sempre a nossa espada. Porque o poder está através da informação. E como o Brasil viveu um comodismo do 'tá bom', 'deixa pra lá', chegámos a um colapso moral e político", disse.

Ivete Sangalo - que faz hoje 44 anos e tem mais de vinte de carreira - é um nome bem conhecido dos dois lados do Atlântico, e os concertos são vistos também como um momento de festa para alguns dos brasileiros que escolheram Portugal.

A cantora sabe que tem muitos fãs e seguidores e, por isso, considera "irresponsável" posicionar-se a favor ou contra os tumultos políticos que o Brasil tem registado nos últimos meses, com o processo de destituição da presidente eleita, Dilma Rousseff, e a chegada ao poder do vice-presidente, Michel Temer.

"A gente está vivendo essa crise, mas o único aspeto positivo que eu vejo é o interesse verdadeiro das pessoas sobre a questão política (...) Qual o melhor caminho? Inteirar-se, procurar se informar, procurar compreender como esses candidatos, essas pessoas que vão dirigir o nosso destino político sejam avaliadas profundamente. O melhor caminho para depois a gente não pôr a culpa em pessoas nas quais a gente pôs responsabilidade", disse.

No sábado, Ivete Sangalo fará o sétimo concerto no Rock in Rio Lisboa. Nunca falhou uma edição do festival, que aconteceu pela primeira vez em Portugal, em 2004, no Parque da Bela Vista.

O espetáculo que prepara para Lisboa ainda será baseado no alinhamento da digressão dos 20 anos de carreira, já registada em DVD, mas Ivete Sangalo disse que terá temas novos e não esquecerá Tim Maia, o músico que homenageou num álbum editado em 2015, com Criolo.

Sem ter medo de se repetir, Ivete Sangalo disse à Lusa sentir-se "jovem e revigorada pela música". E prometeu: "As canções que embalam a história das pessoas têm que estar no repertório".

O Rock in Rio Lisboa contará, no sábado, no Palco Mundo, com a atuação dos portugueses D.A.M.A. - que terão Gabriel o Pensador como convidado - e dos norte-americanos Maroon 5.

O alinhamento de concertos contará ainda, nos restantes palcos, com a estreia dos Real Estate, com os Capitão Fausto ou com os brasileiros Toni Garrido e Simoninha, e com os DJ Pedro Cazanova e Diego Miranda.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Gobern

País com poetas

Há muito para elogiar nos que, sem perspectivas de lucro imediato, de retorno garantido, de negócio fácil, sabem aproveitar - e reciclar - o património acumulado noutras eras. Ora, numa fase em que a Poesia se reergue, muitas vezes por vias "alternativas", de esquecimentos e atropelos, merece inteiro destaque a iniciativa da editora Valentim de Carvalho, que decidiu regressar, em edições "revistas e aumentadas", ao seu magnífico espólio de gravações de poetas. Originalmente, na colecção publicada entre 1959 e 1975, o desafio era grande - cabia aos autores a responsabilidade de dizerem as suas próprias criações, acabando por personalizá-las ainda mais, injectando sangue próprio às palavras que já antes tinham posto ao nosso dispor.