Governo pediu inventariação e classificação dos Mirós

O secretário de Estado da Cultura (SEC), Jorge Barreto Xavier, solicitou à Direção-Geral do Património Cultural (DGPC) para abrir o processo de inventariação e classificação da coleção de arte Miró, foi hoje anunciado.

De acordo com uma nota de imprensa da Secretaria de Estado da Cultura (SEC), esta decisão de Jorge Barreto Xavier surge "na sequência da decisão judicial do Tribunal Administrativo de Círculo de Lisboa" (TACL).

A nota indica que, na sequência dessa decisão, Jorge Barreto Xavier pediu à DGPC a abertura do procedimento de inventariação e classificação das obras de Joan Miró das sociedades Parvalorem e Parups, SA.

"A abertura deste procedimento permitirá, de uma vez por todas, clarificar a matéria relativa ao conjunto de obras em causa", acrescenta a mesma nota da SEC.

Em maio, o Tribunal Administrativo do Círculo de Lisboa (TACL) decidiu manter o "decretamento provisório" que impede a saída da coleção Miró do país e, na mesma altura, a leiloeira Christie"s decidiu anular o leilão das obras marcado para junho, não tendo até hoje marcado nova data.

Ler mais

Exclusivos