Friendly Fires juntam-se ao NOS Alive

A banda britânica tem lugar marcado no primeiro dia do festival, a 12 de julho

O NOS Alive anunciou mais um nome para o seu cartaz, Os Friendly Fires juntam-se à edição 2018 do festival e atuam no primeiro dia. A banda sobe ao Palco Sagres, que já tem confirmados os Wolf Alice, segundo a promotora Everything is New.

"Depois do estrondoso sucesso do álbum de estreia, homónimo, em 2008, a banda britânica editou o segundo registo de originais Pala, em 2011, que rapidamente escalou as tabelas e conquistou as melhores críticas da especialidade", refere a organização do festival que se realiza no Passeio Marítimo de Algés, em Oeiras, de 12 a 14 de julho.

Com os bilhetes diários para dia 14 já esgotados, restam poucos passes de três dias, refere a organização. Custam 149 euros e os diários 65.

Os Friendly Fires juntam-se aos já anunciados Franz Ferdinand, Friendly Fires, Future Islands, Mallu Magalhães, Pearl Jam, Queens Of The Stone Age, Real Estate, The National, Two Door Cinema Club e Wolf Alice.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Nuno Artur Silva

Notícias da frente da guerra

Passaram cem anos do fim da Primeira Guerra Mundial. Foi a data do Armistício assinado entre os Aliados e o Império Alemão e do cessar-fogo na Frente Ocidental. As hostilidades continuaram ainda em outras regiões. Duas décadas depois, começava a Segunda Guerra Mundial, "um conflito militar global (...) Marcado por um número significativo de ataques contra civis, incluindo o Holocausto e a única vez em que armas nucleares foram utilizadas em combate, foi o conflito mais letal da história da humanidade, resultando entre 50 e mais de 70 milhões de mortes" (Wikipédia).

Premium

nuno camarneiro

Uma aldeia no centro da cidade

Os vizinhos conhecem-se pelos nomes, cultivam hortas e jardins comunitários, trocam móveis a que já não dão uso, organizam almoços, jogos de futebol e até magustos, como aconteceu no sábado passado. Não estou a descrever uma aldeia do Minho ou da Beira Baixa, tampouco uma comunidade hippie perdida na serra da Lousã, tudo isto acontece em plena Lisboa, numa rua com escadinhas que pertence ao Bairro dos Anjos.