Artista francesa pede indemnização de 29 milhões de euros a Lady Gaga

Orlan acusa cantora de plagiar o seu universo criativo

Orlan, artista francesa que utiliza o próprio corpo para fazer "arte carnal", está a processar a cantora Lady Gaga por apropriação indevida do seu universo criativo.

Segundo o El País, a francesa já entrou com um processo em tribunal em França, pedindo uma indemnização de cerca de 29 milhões de euros por plágio.

As acusações começaram em 2013, quando Orlan garantiu que Lady Gaga teria utilizado várias das suas obras para construir a imagem gráfica do videoclip do tema Born This Way,single do álbum com o mesmo nome.

As semelhanças podem ser reconhecidas e foram apontadas nas redes sociais e pela crítica, mas a própria Lady Gaga desmentiu conhecer o trabalho de Orlan à revista britânica New Musical Express. "Parece difícil acreditar que uma cantora que reivindicou em diversas ocasiões uma grande paixão pela arte contemporânea e dispõe de uma equipa multidisciplinar de criativos não conheça uma artista mundialmente reconhecida, cuja obra faz parte dos principais museus do mundo e é exibida frequentemente", disse o advogado de Orlan, Philippe Dutilleu.

Uma imagem de Orlan colocada pela artista no Twitter

Não é a primeira vez que Lady Gaga recebe acusações de plágio: quando, em 2010, apareceu nos MTV Music Awards com um vestido de carne, réplica de uma escultura de Jana Sterbak de 1987, foi criticada por se apropriar de uma obra sem dar conhecimento à autora.

Um juiz do tribunal de primeira instância de Paris ouvirá, a partir do próximo dia 7 de junho, ambas as partes: além das interessadas, serão chamadas a prestar declarações à justiça também as companhias discográficas Interscope Records e a Universal Music France.

Orlan pede a Lady Gaga 27,3 milhões de dólares (cerca de 25 milhões de euros) por direitos de autor e 4,2 milhões de dólares - cerca de quatro milhões de euros - por danos morais sofridos devido ao plágio, além da imediata interrupção da transmissão do vídeo e outros suportes gráficos do tema Born This Way.

A artista francesa, que se notabilizou por converter o seu corpo numa obra de arte através de intervenções cirúrgicas, tem procurado transmitir através das suas manifestações artísticas uma crítica ao culto do corpo e refletir igualmente sobre o feminismo e as desigualdades de género.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Ferreira Fernandes

A Europa, da gasolina lusa ao palhaço ucraniano

Estamos assim, perdidos algures entre as urnas eleitorais e o comando da televisão. As urnas estão mortas e o nosso comando não é nenhum. Mas, ao menos, em advogado de Maserati que conduz sindicalistas podíamos não ver matéria de gente rija como cornos. Matéria perigosa, sim. Em Portugal como mais a leste. Segue o relato longínquo para vermos perto.Ontem, defrontaram-se os dois candidatos a presidir a Ucrânia. Não é assunto irrelevante apesar de vivermos no outro extremo da Europa. Afinal, num canto ainda mais a leste daquele país há uma guerra civil meio instigada pelos russos - e hoje sabemos, como não sabíamos ainda há pouco, que as guerras de anteontem podem voltar.

Premium

Marisa Matias

Greta Thunberg

A Antonia estava em Estrasburgo e aproveitou para vir ao Parlamento assistir ao discurso da Greta Thunberg, que para ela é uma heroína. A menina de 7 ou 8 anos emocionou-se quando a Greta se emocionou e não descolou os olhos enquanto ela falava. Quando, no final do discurso, se passou à ronda dos grupos parlamentares, a Antonia perguntou se podia sair. Disse que tinha entendido tudo o que a Greta tinha dito, mas que lhe custava estar ali porque não percebia nada do que diziam as pessoas que estavam agora a falar. Poucos minutos antes de a Antonia ter pedido para sair, eu tinha comentado com a minha colega Jude, com quem a Antonia estava, que me envergonhava a forma como os grupos parlamentares estavam a dirigir-se a Greta.

Premium

Margarida Balseiro Lopes

O governo continua a enganar os professores

Nesta semana o Parlamento debateu as apreciações ao decreto-lei apresentado pelo governo, relativamente à contagem do tempo de carreira dos professores. Se não é novidade para este governo a contestação social, também não é o tema da contagem do tempo de carreira dos professores, que se tem vindo a tornar um dos mais flagrantes casos de incompetência política deste executivo, com o ministro Tiago Brandão Rodrigues à cabeça.