"Foge" e "Chama-me Pelo Teu Nome" vencem melhores argumentos

James Ivory e Jordan Peele foram os distinguidos

O argumentista e realizador de "Foge", Jordan Peele, recebeu o Óscar de melhor argumento original, enquanto James Ivory venceu na categoria de melhor argumento adaptado por "Chama-me pelo teu nome", a partir da história de André Aciman.

É o primeiro Óscar atribuído a "Chama-me pelo Teu Nome", filme que explora o despertar da sexualidade, protagonizado pelo nomeado a melhor ator principal Thimotée Chalamet.

James Ivory começou por reconhecer o escritor André Aciman, também presente na cerimónia, e a sua "história sobre a beleza do primeiro amor, seja ele heterossexual, gay ou algo no meio". Agradeceu também ao "sensível" realizador" Luca Guadagnino e aos atores, "sem os quais não estaria naquele palco".

"Get Out" é o primeiro filme de Jordan Peele, o primeiro negro em 90 anos nomeado a três Óscares com o mesmo filme, feito referido no início da cerimónia pelo anfitrião Jimmy Kimmel.

"Isto significa muito para mim", disse no início do discurso, admitindo que parou de escrever o argumento mais de 20 vezes por achar que "não resultaria", mas que, se alguém acreditasse nele, "poderia levantar a sua voz", e assim o fez.

O filme, que é também uma sátira, aproveita-se do horror para abordar a questão racial.

Exclusivos

Premium

Clássico

Mais de 55 milhões de euros separam plantéis de Benfica e FC Porto

Em relação à época passada, os encarnados ultrapassaram os dragões no que diz respeito à avaliação do plantel. Bruno Lage tem à sua disposição um lote de jogadores avaliado em 310,7 milhões de euros, já Sérgio Conceição tem nas mãos um grupo que vale 255,5 milhões. Neste sábado, no Estádio da Luz, defrontam-se pela primeira vez esta temporada.