Filme sobre Amadeo de Souza Cardoso tem antestreia hoje na Gulbenkian

O documentário chama-se "Amadeo de Souza Cardoso: O último segredo da arte moderna" e é realizado pelo luso-francês Christophe Fonseca, resultado de uma coprodução internacional

O documentário, que traça o percurso do artista português, nascido em Amarante, em 1887, e falecido em Espinho, em 1918, com apenas 30 anos, vai ser exibido às 18:30, no grande auditório do edifício da Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, com entrada livre.

Realizado no âmbito da exposição que o Grand Palais, em Paris, dedica ao artista, que abre ao público a 20 de abril, o filme Amadeo de Souza Cardoso: O último segredo da arte moderna tem uma narrativa biográfica e inclui a história das investigações recentes sobre Amadeo, feitas por uma equipa orientada por Helena de Freitas, comissária da exposição do Grand Palais.

Nessa investigação, revela-se a pesquisa realizada aos arquivos pessoais do artista, registando, entre outras, a descoberta de uma obra inédita, e as peritagens realizadas na Universidade Nova de Lisboa, que trazem uma nova luz sobre a obra de Amadeo, segundo a Fundação Calouste Gulbenkian.

As filmagens passaram por Lisboa, Amarante e Porto, e continuaram depois em Paris, Nova Iorque, Washington, Chicago e Berlim, num projeto financiado pela rede France Télévisions, pelo organismo público francês Réunion des Musées Nationaux et du Grand Palais des Champs-Élysées, com apoio da Fundação Calouste Gulbenkian.

A vida de Amadeo começou em Amarante e passou depois por Lisboa, Paris, Nova Iorque e Chicago, destacando-se pelo diálogo que o artista estabeleceu com as vanguardas históricas do início do século XX.

O documentário, que também conta com o apoio Fundação Calouste Gulbenkian, Caixa Geral de Depósitos, Fidelidade, e Município e Museu Amadeo de Souza-Cardoso de Amarante, será exibido na RTP a 20 de abril, e no Canal France5, no dia 08 de maio.

Ler mais

Exclusivos