Evocando o drama da sida na década de 90

120 BATIMENTOS POR MINUTO Robin Campillo

Distinguido com o Grande Prémio do Festival e Cannes (o segundo na hierarquia do palmarés do certame), eis um filme que combate os clichés do militantismo, sem perder uma dimensão informativa tão concisa quanto emocionalmente envolvente.

Trata-se de evocar a ação do grupo ACT UP, em Paris, no começo da década de 1990 em jogo estava o acesso dos doentes de sida aos medicamentos que começavam a estar disponíveis, mas também o confronto com os mais diversos preconceitos que atingiam muitos desses pacientes, em especial os homossexuais.

Sem nunca simplificar o pano de fundo social e político, o filme de Robin Campillo (também coautor do argumento) sabe criar verdadeiras personagens, complexas e fascinantes, defendidas por alguns excelentes atores, com destaque para o argentino Nahuel Pérez Biscayart.

Classificação: *** bom

Últimas notícias

Brand Story

Tui

Mais popular

  • no dn.pt
  • Artes
Pub
Pub