Entrada livre no museu para ver obras de Vieira da Silva

O Museu Arpad Szenes-Vieira da Silva mostra este sábado e domingo as obras que o Estado português adquiriu à família de Jorge de Brito

Este fim de semana o Museu Arpad Szenes-Vieira da Silva abre as portas no sábado e no domingo, entre as 10.00 e as 18.00, para mostrar as seis obras da pintora portuguesa que pertenciam até agora à família do colecionador Jorge de Brito.

As obras em causa encontram-se em depósito no museu desde que este abriu as suas portas. Após vários avanços e recuos, a aquisição formal das seis telas foi anunciada ontem.

"Ao fim de vários anos de diligências, é possível assim, finalmente, garantir a permanência em Portugal e a fruição pública desse núcleo fundamental da obra da maior artista portuguesa do século XX, contribuindo para que a Fundação Arpad Szenes - Vieira da Silva possa cumprir cabalmente a missão para que foi criada em 1990", lê-se no comunicado enviado às redações, assinado por António Gomes de Pinho, presidente do conselho de administração da fundação com o nome dos artistas.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Anselmo Borges

"Likai-vos" uns aos outros

Quem nunca assistiu, num restaurante, por exemplo, a esta cena de estátuas: o pai a dedar num smartphone, a mãe a dedar noutro smartphone e cada um dos filhos pequenos a fazer o mesmo, eventualmente até a mandar mensagens uns aos outros? É nisto que estamos... Por isso, fiquei muito contente quando, há dias, num jantar em casa de um casal amigo, reparei que, à mesa, está proibido o dedar, porque aí não há telemóvel; às refeições, os miúdos adolescentes falam e contam histórias e estórias, e desabafam, e os pais riem-se com eles, e vão dizendo o que pode ser sumamente útil para a vida de todos... Se há visitas de outros miúdos, são avisados... de que ali os telemóveis ficam à distância...