Ed Sheeran enfrenta novo processo por plágio, desta vez de canção de Marvin Gaye

Sheeran é acusado de ter usado uma progressão e composição harmónica semelhante à de Marvin Gaye. Ouça aqui e tire as suas conclusões

O cantor britânico Ed Sheeran está a ser alvo de um processo por ter alegadamente plagiado a canção Let's Get It On, de Marvin Gaye. Os herdeiros do coautor da canção, Ed Townsend, acusaram esta terça-feira Ed Sheeran de ter copiado alguns elementos do êxito de 1973 Let's Get It On no seu single, Thinking Out Loud.

O processo por infração de copyright foi iniciado pelos herdeiros de Ed Townsend, que colaborou na escrita da letra de Let's Get It On e criou o arranjo musical, de acordo com a queixa que foi feita num tribunal federal nova-iorquino. O processo, que pede que um julgamento com júri decida qual o valor monetário da infração, argumenta que as progressões harmónicas e os elementos melódicos e rítmicos que são centrais em Let's Get It On formam a estrutura de Thinking Out Loud, de Sheeran.

"Os acusados copiaram o 'espírito' de Let's e repetiram-no continuamente ao longo de Thinking", lê-se no processo. "As composições melódicas, harmónicas e rítmicas de Thinking são substancialmente e/ou notavelmente parecidas com a composição da percussão de Let's".

No princípio do ano passado, antes de ter sido levantada publicamente a questão de possíveis semelhanças entre estas duas canções, uma banda norte-americana, Home Free, já tinha publicado no YouTube um mash-up dos dois temas, em que misturavam elementos de um e outro, que se tornou muito popular.

A canção Thinking Out Loud venceu o prémio de Canção do Ano nos Grammies de 2016 e chegou ao topo das tabelas de vendas em vários países. Passou um ano inteiro no Top 40 do Reino Unido e já foi ouvida mais de mil milhões de vezes no YouTube. Pode ouvir o single abaixo.

Let's Get It On, por sua vez, foi lançada pelo cantor Marvin Gaye no álbum homónimo de 1973. A canção, assim como o álbum onde está integrada, foi considerada fundamental na construção de um novo estilo de música Motown para os anos 70. Pode ouvir Let's Get It On abaixo.

Este processo chega apenas dois meses após os compositores Martin Harrington e Thomas Leonard terem iniciado um processo contra Sheeran por ter alegadamente copiado "nota por nota" a sua canção de 2009, Amazing, no single Photograph.

No ano passado, a família de Marvin Gaye foi bem-sucedida ao processar Robin Thicke e Pharrell Williams por infração de copyright num outro caso, relacionado com a canção Blurred Lines, que lhes valeu 7.4 milhões de dólares (cerca de 6.6 milhões de euros).

Os representantes dos acusados, Ed Sheeran, a Sony/ATV Music Publishing e a Atlantic Records, não responderam imediatamente aos pedidos da agência Reuters.

Ler mais

Premium

DN Life

DN Life. «Não se trata o cancro ou as bactérias só com a mente. Eles estão a borrifar-se para o placebo»

O efeito placebo continua a gerar discussão entre a comunidade científica e médica. Um novo estudo sugere que há traços de personalidade mais suscetíveis de reagir com sucesso ao referido efeito. O reumatologista José António Pereira da Silva discorda da necessidade de definir personalidades favoráveis ao placebo e vai mais longe ao afirmar que "não há qualquer hipótese ética de usar o efeito placebo abertamente".