Dramas e fantasmas do ténis

"Borg vs. McEnroe", de Janus Metz

A rivalidade entre o sueco Björn Borg e o americano John McEnroe, culminando na final do torneio de Wimbledon, em 1980, é um capítulo lendário da história do ténis, em grande parte exponenciado pelas transmissões televisivas.

Ao lidar com tais memórias, o filme do dinamarquês Janus Metz não só sabe evitar qualquer colagem simplista às matrizes televisivas, como "transfere" o drama para a teia de cumplicidades e diferenças que envolve o confronto de Borg e McEnroe.

O resultado é um inesperado e subtil filme "psicológico" sobre o ténis, fortemente apoiado no trabalho dos atores: Shia LaBeouf compõe com surpreendente rigor um McEnroe assombrado pelos seus próprios excessos, mas o destaque vai para Sverrir Gudnason, representando Borg como uma vulcão contido, lutando momento a momento para aquietar os seus fantasmas.

Classificação: *** (Bom)

Ler mais

Exclusivos