Da NBA para os Óscares. Kobe Bryant ganha estatueta dourada

A antiga estrela dos Los Angeles Lakers também brilhou na 90.ª edição dos Óscares. Escreveu e produziu a curta-metragem de animação "Dear Basketball". "Isto é de loucos", admitiu

Kobe Bryant nem queria acreditar. Mas foi mesmo verdade. A antiga estrela dos Los Angeles Lakers recebeu uma das tão desejadas estatuetas douradas pela curta-metragem de animação Dear Basketball.

Escreveu e produziu este pequeno filme, de apenas seis minutos, no qual conta o seu percurso no basquetebol (jogou 20 temporadas na NBA). "Sinto-me melhor do que se tivesse ganho um campeonato, juro que é verdade", exclamou o antigo atleta. "Estar aqui a receber este prémio... Isto é de loucos!", admitiu. O norte-americano partilhou o prémio com o animador Glen Keane.

Este Óscar mostra que mesmo depois de se retirar dos pavilhões, Bryant, que ganhou cinco campeonatos na NBA pelos Lakers, continua a triunfar. Mas agora no mundo do cinema.

Mas a atribuição desta estatueta dourada está a causar polémica. Com este Óscar, o caso de assédio sexual que envolveu o ex-basquetebolista em 2003 está a dar que falar.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Almeida Moreira

Bolsonaro, curiosidade ou fúria

Perante um fenómeno que nos pareça ultrajante podemos ter uma de duas atitudes: ficar furiosos ou curiosos. Como a fúria é o menos produtivo dos sentimentos, optemos por experimentar curiosidade pela ascensão de Jair Bolsonaro, o candidato de extrema-direita do PSL em quem um em cada três eleitores brasileiros vota, segundo sondagem de segunda-feira do banco BTG Pactual e do Instituto FSB, apesar do seu passado (e presente) machista, xenófobo e homofóbico.

Premium

Rosália Amorim

"Sem emoção não há uma boa relação"

A frase calorosa é do primeiro-ministro António Costa, na visita oficial a Angola. Foi recebido com pompa e circunstância, por oito ministros e pelo governador do banco central e com honras de parada militar. Em África a simbologia desta grande receção foi marcante e é verdadeiramente importante. Angola demonstrou, para dentro e para fora, que Portugal continua a ser um parceiro importante. Ontem, o encontro previsto com João Lourenço foi igualmente simbólico e relevante para o futuro desta aliança estratégica.