Comic Con Portugal anuncia Hermann como primeiro nome

Evento decorrerá na Exponor, em Matosinhos, de 14 a 17 de dezembro.

A organização da Comic Con Portugal anunciou os autores Hermann e Andrzej Sapkowski, e o ilustrador Rafael Albuquerque como os primeiros nomes do evento a decorrer na Exponor, em Matosinhos, de 14 a 17 de dezembro.

Em comunicado que se segue à publicação dos nomes das primeiras confirmações nas redes sociais ao longo da semana, a Comic Con Portugal anunciou ainda novidades nos bilhetes, além dos já existentes, com a criação da modalidade "Kids Go Free" (por cada bilhete de adulto será disponibilizado um bilhete para crianças até aos 12 anos), a oferta de um bilhete por cada dez comprados em simultâneo e a oferta de um desconto no bilhete diário, no caso da doação de um livro, "a ser distribuído por escolas e/ou instituições".

O ilustrador brasileiro Rafael Albuquerque "dá rosto e cor à distinta série de banda desenhada 'American Vampire'", lembrou a organização do evento, acrescentando que este trabalho valeu ao artista um prémio Eisner e um Harvey, em 2011.

Por seu lado, Hermann "é um ilustrador e escritor belga que deu vida, em 1977, à série de banda desenhada pós-apocalíptica 'Jeremiah', que mais tarde foi adaptada para uma série televisiva".

"Dos notáveis trabalhos, o artista viu o seu talento a ganhar destaque com a criação da obra que remetia para a Idade Média: 'Les Tours de Bois-Maury' ('As Torres de Bois-Maury'), em 1983. Iniciou a sua carreira de ilustrador em 1966, ao dar vida à banda desenhada 'Bernard Prince', publicada na Revista Tintin", sublinhou a Comic Con Portugal.

Por último, o escritor polaco de fantasia Sapkowski é mais conhecido por ter sido o criador da série "The Witcher", que deu origem a um videojogo de popularidade global e que está em vias de ser adaptada à televisão pela Netflix.

A Comic Con Portugal vai realizar este ano a sua quarta edição, tendo contado com perto de 73 mil visitantes em 2016.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Almeida Moreira

Bolsonaro, curiosidade ou fúria

Perante um fenómeno que nos pareça ultrajante podemos ter uma de duas atitudes: ficar furiosos ou curiosos. Como a fúria é o menos produtivo dos sentimentos, optemos por experimentar curiosidade pela ascensão de Jair Bolsonaro, o candidato de extrema-direita do PSL em quem um em cada três eleitores brasileiros vota, segundo sondagem de segunda-feira do banco BTG Pactual e do Instituto FSB, apesar do seu passado (e presente) machista, xenófobo e homofóbico.