Coleção Rockefeller avaliada em 600 milhões de dólares vai a leilão

A coleção de arte Rockefeller, avaliada globalmente em 600 milhões de dólares (cerca de 500 milhões de euros), com mais de quatro mil peças, vai a leilão pela Christie's a partir de terça-feira, em Nova Iorque.

A coleção poderá ultrapassar recordes, estimam os especialistas, já que são esperadas obras de artistas consagrados como Picasso, Monet, Rivera, Manet, Delacroix, Cézanne, Gauguin e Hopper.

As peças viajaram pelo mundo para serem vistas antecipadamente em Paris, Pequim, Xangai e Los Angeles, e serão leiloadas em várias sessões, até sexta-feira.

Depois da morte do milionário David Rockefeller, a 20 de março do ano passado, com 101 anos, e da mulher, Peggy, previamente, em 1996, e depois de parte da coleção ter sido doada ao Museu de Arte Moderna de Nova Iorque (MoMA), as restantes obras vêm agora a leilão.

Entre as peças que se espera atingir um valor mais elevado estão "Fillette à la corbeille fleurie", de Pablo Picasso, estimada em 100 milhões de dólares (83 milhões de euros), e "Nymphéas en fleur", de Monet, um importante trabalho do artista, que pode atingir 70 milhões de dólares (58 milhões de euros).

Também há obras de artistas norte-americanos como Edward Hopper, Georgia O'Keeffe e Willem de Kooning. Do mexicano Diego Rivera, é levada a leilão a obra "The Rivals", pintada em 1931, a bordo do navio que o transportou, com a artista e companheira Frida Kahlo, para Nova Iorque.

A coleção inclui outros objetos raros além da pintura: um serviço de mesa que Napoleão levou para o exílio na ilha de Elba, em 1814, e um queimador de incenso sírio do século XIII, com decoração cristã e árabe, que esteve na secretária de David Rckefeller até à sua morte.

O casal apoiou muitos artistas e instituições ao longo da vida, designando-se sempre como uma espécie de guardiães das obras, em vez de seus proprietários, como diziam.

o resultado das vendas da coleção irá para organizações de caridade.

Depois da pintura "Salvator Mundi", de Leonardo da Vinci, em novembro do ano passado, ter marcado a história dos leilões, ao atingir um preço de venda de 450 milhões de dólares (376 milhões de euros), Nova Iorque prepara-se para novos recordes esta semana com a coleção Rockefeller.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Nuno Artur Silva

Notícias da frente da guerra

Passaram cem anos do fim da Primeira Guerra Mundial. Foi a data do Armistício assinado entre os Aliados e o Império Alemão e do cessar-fogo na Frente Ocidental. As hostilidades continuaram ainda em outras regiões. Duas décadas depois, começava a Segunda Guerra Mundial, "um conflito militar global (...) Marcado por um número significativo de ataques contra civis, incluindo o Holocausto e a única vez em que armas nucleares foram utilizadas em combate, foi o conflito mais letal da história da humanidade, resultando entre 50 e mais de 70 milhões de mortes" (Wikipédia).

Premium

nuno camarneiro

Uma aldeia no centro da cidade

Os vizinhos conhecem-se pelos nomes, cultivam hortas e jardins comunitários, trocam móveis a que já não dão uso, organizam almoços, jogos de futebol e até magustos, como aconteceu no sábado passado. Não estou a descrever uma aldeia do Minho ou da Beira Baixa, tampouco uma comunidade hippie perdida na serra da Lousã, tudo isto acontece em plena Lisboa, numa rua com escadinhas que pertence ao Bairro dos Anjos.