Cinema ou sofá? Onde ver os nomeados para os Óscares

Falta uma semana para a noite em que Hollywood celebra o cinema. Como o filme mais nomeado, "La La Land: Melodia de Amor", celebra a indústria. Onde ver os filmes nomeados até domingo? Uma lista completa

Nas salas de cinema

Nas salas de cinema

1. La La Land: Melodia de Amor, estreou a 26 de janeiro, e é o filme mais nomeado desta 89º cerimónia de entrega dos Óscares. Além de estar nomeado na categoria de melhor filme e melhor realizador, os protagonistas, Emma Stone e Ryan Gosling, também estão na corrida para as estatuetas de melhor atriz e melhor ator. Têm colecionado prémios em todas as entregas de galardões do cinema nas últimas semanas. Colecionou 153 vitórias até ao momento, entre elas melhor ator e atriz, realização e filme nos Globos de Ouro.

2. Elementos Secretos, desde 2 de fevereiro nas salas de cinema, é um filme sobre o papel das mulheres matemáticas na NASA. Está nomeado para três óscares: melhor filme, melhor atriz secundária, para Octavia Spencer, e melhor argumento adaptado.

3. Lion - A Longa Estrada para Casa tem já uma longa carreira nas salas de cinema portuguesas. Estreou a 8 de dezembro e ainda está em duas salas (Cinema City e El Corte Inglés). A história passa-se na Índia e começa quando um menino de cinco anos se perde. Tem seis nomeações, incluindo a da melhor ator secundário para o ator britânico Dev Patel, vencedor do prémio BAFTA para melhor ator secundário.

4. Manchester by the Sea, de Kenneth Lonnergan, estreou a 5 de janeiro, e é outro dos favoritos à vitória no domingo. Casey Affleck, ator principal do filme, está nomeado. Lucas Hedges também, na categoria de melhor ator secundário, como Michelle Wiliams. Tem seis nomeações.

5. Moonlight também é dos mais nomeados. Compete por oito estatuetas, entre elas a de melhor realizador para Barry Jenkins. Mahershala Ali está nomeado como ator secundário. Estreou no dia 2 de fevereiro nas salas de cinema.

6. O Primeiro Encontro, cujo nome original é Arrival, tem sido descrito como um filhe de ficção científica com uma reviravolta. O filme de Denis Villeneuve estreou a 10 de novembro, e tem uma carreira longeva. Ainda é possível ver no cinema no Nos Alvaláxia e no UCI El Corte Inglés, em Lisboa. Amy Adams, Jeremy Renner e Forest Whitaker são os atores principais.

7. Vedações é o filme que poderá estar mais fresco na memória das pessoas quando os Óscares começarem. Só estreia na próxima quinta-feira. Denzel Washington está atrás das câmaras, mas também à frente e está nomeado para o Óscar de melhor ator, tal como a atriz Viola Davis. O filme também está nomeado nas categorias de melhor filme e melhor argumento adaptado.

8. Silêncio, de Martin Scorsese, desde 19 de janeiro nas salas de cinema, logrou apenas uma nomeação aos Óscares, a de Fotografia.

9. Mulheres do Século XX, que chegou às salas na última quinta-feira, dia 16, é protagonizado por Annette Benning e o seu nome fazia parte da lista de apostas da imprensa de Hollywood, imitando o que havia acontecido nos Globos de Ouro. O filme tem uma única nomeação, mas na categoria de melhor argumento original.

10. Passageiros está nomeado para o Óscar de melhor direção artística e música original e é o único filme que pode ser visto em sala (uma, da do Centro Comercial Colombo) e em DVD. Com Jennifr Lawrence e Chris Pratt.

11. Toni Erdmann, desde 16 de fevereiro nas salas de cinema, é um austríaco, dado como favorito ao Óscar para filme de Língua Estrangeira pela crítica.

12. Vaiana, um dos filmes candidatos ao Óscar de melhor longa-metragem de animação, estreou a 24 de novembro e continua nas salas de cinema. Chama-se Moana no original da Disney e passa-se na Polinésia.

No videoclube

13. Sully - Milagre no Rio Hudson estreou nos cinemas a 8 de setembro e está disponível nos videoclubes dos operadores de televisão meo e nos. O ator Tom Hanks é Sully, o piloto que aterra um avião em pleno rio Hudson num dia de inverno, herói deste filme de Clint Eastwood, nomeado apenas para o Óscar de montagem de som.

14. Horizonte profundo - Desastre no Golfo, do realizador Peter Berg, está nomeado para melhores efeitos especiais e sonoplastia, e pode ser alugado nos videoclubes Nos, Meo e Vodafone. Baseado em factos verídicos, passa-se no Golfo do México quando a plataforma petrolífera que dá nome ao filme, Deepwater Horizon, explodiu em 2010. Onze pessoas morreram. Do elenco fazem parte Brad Leland, Douglas M. Griffin, Gina Rodriguez, Joe Chrest, Kurt Russell e Mark Wahlberg. Também já está disponível em DVD.

15. Ela, um filme que pode ser visto através da plataforma Meo, leva Isabelle Hupert à cerimónia dos Óscares. Melhor atriz é, de resto, a única categoria em que está nomeada a longa-metragem. O realizador é o holandês Paul Verhoven.

16. Florence Foster Jenkins engordou o número de nomeações de Meryl Streep nos Óscares, no papel de uma milionária com grande amor à música, mas nenhum talento, facto que o marido, interpretado pelo ator Hugh Grant, procura esconder. Já não está nas salas de cinema, mas pode ser visto no videoclube Meo.

17. Trolls, um dos filmes de animação que estreou nas salas de cinema nas vésperas do Natal de 2016, está disponível no videoclube Nos, mas também pode ser encontrado em DVD e ainda pode ser visto numa sala de cinema. A única, no Fórum Sintra. Está nomeado para o óscar de menor sonoplastia.

18. Kubo e as Duas Cordas, outro dos candidatos à estatueta de melhor filme de animação, está disponível no Meo. Estreou em setembro de 2016.O realizador é Travis Knight.

Netflix

19. Extremis, de Dan Krauss, é um dos quatro documentários que podem ser encontrados na plataforma Netflix antes da cerimónia de entrega dos Óscares, à semelhança do que aconteceu há um ano. Este, passado na unidade de cuidados intensivos de um hospital, está nomeado para documentário de curta-metragem.

20. Os Capacetes Brancos, disponível no Netflix, centra a sua atenção nos socorristas que ajudam vítimas da guerra na Síria. Também está nomeado na categoria documentário curta-metragem. Realizado por Orlando von Einsiedel.

21. Life, Animated, também disponível no Netflix, é um filme de Roger Ross Williams, que usou os filmes da Disney para expressar sentimentos.

22. 13th, cujo título português é 13ª emenda, é um documentário sobre o sistema presional norte-americano e uma história sobre desigualdade racial. Realizado por Ava DuVernay.

EM DVD

23. Capitão Fantástico, história de um pai que educa os seis filhos no meio do nada e um dia vai viver no "mundo real", estreou a 15 de setembro e já saiu das salas de cinema. Está DVD. Tem uma nomeação para os Óscares, melhor ator para Viggo Mortensen.

24. Monstros Fantásticos e onde Encontrá-los, um filme de aventuras a partir de uma história de J. K. Rowling, está nomeado para melhor direção artística e melhor guarda-roupa. Eddie Redmayne e Katherine Waterston são os protagonistas.

25. A Lagosta, de Yorgos Lanthimos, estreou em maio nos cinemas portugueses, pode ser visto em DVD. Collin Farrell e Rachel Weisz são os protagonistas deste filme de ficção científica passado numa sociedade distópica em que as pessoas são convidados a ir até ao Hotel e encontrar um parceiro em 45 dias. Está nomeado para melhor argumento original.

26. Star Trek Além do Universo, já disponível em dvd e blu-ray, tem apenas uma nomeação em categoria técnica:caracterização.

27. Esquadrão Suicida, com Jared Leto e Will Smith, foi uma estreia de verão e está disponível em DVD e no videoclube Meo. Também compete na categoria de melhor caracterização.

28. Avé, César! estreou nas salas de cinema há um ano e só está disponível em DVD. O filme dos irmãos Ethan e Joel Coen, com Josh Brolin e George Clooney nos principais papéis conseguiu apenas uma nomeação em categoria: direção artística.

30. 13 horas: Os Soldados Secretos de Benghazi estreou nas salas de cinemas a 28 de janeiro de 2016 e pode ser encontrado em DVD e em Blu-ray. Michael Bay assina este filme de ação passado num complexo militar norte-americano na Líbia, com Gary Summers, Greg P. Russell, Jeffrey J. Haboush, Mac Ruth no elenco. Compete pelo Óscar de melhor sonoplastia.

31. O Livro da Selva leva ao ecrã (de novo) a obra do escritor Rudyard Kipling. Jon Favreau realizou esta longa-metragem de animação, a partir da adaptação de Justin Marks. O filme estreou-se em abril do último ano e está disponível em DVD. Nos Óscares, está nomeado na categoria de Efeitos Especiais.

32. Zootopia, uma das longas-metragens nomeadas na categoria de melhor animação, destinada aos mais novos, é um dos filmes mais "velhos" em competição. Chegou às salas em fevereiro de 2016. Está disponível em DVD.

E ainda

Depois da cerimónia de entrega dos Óscares, vão continuar a surgir filmes nomeados no mercado. Março, abril e maio prometem ser animados quando se fala de lançamento de DVD. Estão previstos os lançamentos de Hell or High Water - Custe o que Custar, Elle, com Isabele Hupert, e O Herói de Hacksaw Ridge, de Mel Gibson.

Loving, com a nomeada Ruth Negga, ainda não tem data de estreia em Portugal, o mesmo acontecendo com A Man Called Ove, de origem sueca, candidato a melhor filme em língua estrangeira.

A Monstra - Festival de Animação de Lisboa associa-se à festa e estreia dois dois filmes nomeados para melhor longa-metragem de animação:

- A Minha Vida de Courgette, do realizador suíço Claude Barras, que virá a Lisboa para o festival.

- A Tartaruga Vermelha, a mais recente produção de Michael Dudok De Wit, filme coproduzido pelo Studio Ghibli, exibido no Festival em sessão especial.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Ricardo Paes Mamede

A "taxa Robles" e a desqualificação do debate político

A proposta de criação de uma taxa sobre especulação imobiliária, anunciada pelo Bloco de Esquerda (BE) a 9 de setembro, animou os jornais, televisões e redes sociais durante vários dias. Agora que as atenções já se viraram para outras polémicas, vale a pena revistar o debate público sobre a "taxa Robles" e constatar o que ela nos diz sobre a desqualificação da disputa partidária em Portugal nos dias que correm.

Premium

Rosália Amorim

Crédito: teremos aprendido a lição?

Crédito para a habitação, crédito para o carro, crédito para as obras, crédito para as férias, crédito para tudo... Foi assim a vida de muitos portugueses antes da crise, a contrair crédito sobre crédito. Particulares e também os bancos (que facilitaram demais) ficaram com culpas no cartório. A pergunta que vale a pena fazer hoje é se, depois da crise e da intervenção da troika, a realidade terá mudado assim tanto? Parece que não. Hoje não é só o Estado que está sobre-endividado, mas são também os privados, quer as empresas quer os particulares.