Charlie Sheen e Whoopi Goldberg juntos no World Trade Center

O filme será passado num elevador, onde cinco pessoas ficam presas, ao mesmo tempo que ocorrem os atentados de 11 de setembro de 2001.

A atriz Whoopi Goldberg e o ator Charlie Sheen vão contracenar no filme independente Nine Eleven, sobre os atentados do World Trade Center.

Realizado por Martin Guigui, o filme conta a história de cinco pessoas que, durante os atentados, ficam presas num elevador. Além de Whoopi e de Sheen, a longa-metragem conta com interpretações de Luis Guzman, Wood Harris e Olga Fonda.

As filmagens iniciaram-se na passada segunda-feira, 7 de março, nos estúdios Thunder em Long Beach, na Califórnia. Para além de Guigui, que coescreveu a história com Steven Golebiowski, o filme conta Martin Sprock, Dahlia Waingort e Warren Ostergard como produtores. Martin Burg, empresário de Charlie Sheen, será um dos produtores executivos do filme, ainda sem data de estreia.

"Sinto-me profundamente relacionado com o filme e muito entusiasmado por poder trabalhar com a minha grande amiga Whoopi Goldberg", disse Charlie Sheen. O último trabalho do ator em cinema foi no filme Machete Kills em 2013. O ator afastou-se de Hollywood depois de ter anunciado em 2015 que tinha contraído o vírus do HIV.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Gobern

País com poetas

Há muito para elogiar nos que, sem perspectivas de lucro imediato, de retorno garantido, de negócio fácil, sabem aproveitar - e reciclar - o património acumulado noutras eras. Ora, numa fase em que a Poesia se reergue, muitas vezes por vias "alternativas", de esquecimentos e atropelos, merece inteiro destaque a iniciativa da editora Valentim de Carvalho, que decidiu regressar, em edições "revistas e aumentadas", ao seu magnífico espólio de gravações de poetas. Originalmente, na colecção publicada entre 1959 e 1975, o desafio era grande - cabia aos autores a responsabilidade de dizerem as suas próprias criações, acabando por personalizá-las ainda mais, injectando sangue próprio às palavras que já antes tinham posto ao nosso dispor.