Cantor checo hospitalizado devido a lesão: "Nem consigo andar"

"Vou atuar aconteça o que acontecer", escreveu Mikolas Josep na sua conta de Instagram. O cantor lesionou-se durante o primeiro ensaio no domingo.

O artista checo usou a rede social Instagram para explicar o seu atual estado de saúde. "Confirmo que me lesionei no ensaio de ontem e que a situação se agravou com o passar das horas. Nem consigo andar. Saí de um hospital e estou a caminho de outro".

A mensagem no Instagram publicada ontem à noite é acompanhada de uma imagem de Mikolas Josep numa maca de hospital.

A lesão aconteceu ontem de manhã quando o representante da República Checa, autor da canção Lie to Me fazia os seus primeiros ensaios no palco do Altice Arena para a primeira semifinal da Eurovisão, que acontece a 8 de maio.

A primeira entrada em cena foi abortada pelo artista, por sentir que a plataforma onde ia atuar não estava fixa. O artista repetiu a sua canção, um tema pop cheio de elementos coreográficos, e foi à segunda tentativa que se lesionou durante uma manobra mais complexa.

O habitual encontro com fãs e jornalistas que se segue aos ensaios ficou imediatamente comprometido. Apenas os elementos da delegação checa compareceram, explicando a situação.

A República Checa tem novo ensaio marcado para o dia 3.

Mikolas Josep, oriundo de uma família de músicos, segundo o seu currículo, é um cantor com provas dadas no seu país, que estudou música em Londres e foi modelo antes de se dedicar à música. Compõe, produz e também tem realizado os vídeos das suas canções.

O DN espera uma resposta do assessor de imprensa da República Checa para conhecer o estado de saúde do cantor hoje.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Opinião

Os irados e o PAN

A TVI fez uma reportagem sobre um grupo de nome IRA, Intervenção e Resgate Animal. Retirados alguns erros na peça, como, por exemplo, tomar por sério um vídeo claramente satírico, mostra-se que estamos perante uma organização de justiceiros. Basta, aliás, ir à página deste grupo - que tem 136 000 seguidores - no Facebook para ter a confirmação inequívoca de que é um grupo de gente que despreza a lei e as instituições democráticas e que decidiu fazer aquilo que acha que é justiça pelas suas próprias mãos.

Premium

Margarida Balseiro Lopes

Falta (transparência) de financiamento na ciência

No início de 2018 foi apresentado em Portugal um relatório da OCDE sobre Ensino Superior e a Ciência. No diagnóstico feito à situação portuguesa conclui-se que é imperativa a necessidade de reformar e reorganizar a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), de aumentar a sua capacidade de gestão estratégica e de afastar o risco de captura de financiamento por áreas ou grupos. Quase um ano depois, relativamente a estas medidas que se impunham, o governo nada fez.