Belas Artes em protesto por não ter espaço do Convento

A Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa está encerrada durante o dia de hoje em protesto contra a cedência do espaço do Convento de São Francisco unicamente ao Museu Nacional de Arte Contemporânea - Museu do Chiado.

"Ficámos bastante surpreendidos com as notícias do protocolo assinado ontem em que o espaço do convento era cedido apenas ao Museu do Chiado, uma vez que estava previsto que uma parte fosse para a Faculdade", explica ao DN Luís Jorge Gonçalves, diretor da Faculdade de Belas Artes.

Em 2009 foi anunciado que, após a saída do Comando Metropolitano de Lisboa da PSP daquele local, o espaço liberto serviria para ampliar não só o museu como também a faculdade.

"No início, a ideia era haver uma partilha entre o Museu do Chiado, a Faculdade e o futuro museu da polícia. Ficou-se a aguardar a saída da PSP, o que só aconteceu no ano passado", explica o Luís Jorge Gonçalves. Nessa altura, a Faculdade de Belas Artes foi chamada para a mesa das negociações, com a então diretora do Museu do Chiado, Helena Barranha. "Tínhamos muitos planos, nomeadamente a criação de espaços partilhados, como por exemplo uma galeria, a biblioteca e os serviços de cafetaria."

Paulo Henriques, que entretanto assumiu a direção do museu, afastou estes planos. "Disse que era uma ideia lunática", lembra Luís Jorge Gonçalves. "Percebemos, então, que em vez de uma partilha teríamos uma divisão do espaço."

Houve contactos pelo menos até ao verão de 2013. E depois: mais nada. "Sentimos que fomos traídos. Não tenho nada contra o alargamento do Museu do Chiado, mas nós também estamos muito necessitados de espaço", diz o diretor da Faculdade. "Temos 2100 pessoas aqui. Prescismos de nos expandir e também necessitamos, por motivos de segurança, de abrir uma saída para a rua Capelo."

"Esta assinatura à revelia reveste-se de gravidade, pois consubstancia uma deslealdade entre as restantes partes interessadas", sustenta a Faculdade, que pede a anulação do protocolo assinado na quarta-feira.Para tal, a Faculdade encontra-se hoje encerrada em protesto, e a Associação de Estudades marcou para as 15.00 uma concentração à porta do edifício. "Os estudantes sentem na pele a falta de espaço e também a frustração porque estavam à espera de algo que não vão ter."

Ao DN, o assessor de imprensa da Secretaria de Estado da Cultura, informou apenas que "a ampliação da área ocupada no Convento de S. Francisco pelo Museu Nacional de Arte Contemporânea - Museu do Chiado em nada prejudica as pretensões da Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa, antes responde a uma expetativa de décadas da área da Cultura".

No protocolo assinado ontem, pela ministra de Estado e das Finanças, Maria Luís Albuquerque, pelo ministro da Administração Interna, Miguel Macedo, e pelo secretário de Estado da Cultura, Jorge Barreto Xavier, determina-se que o Museu irá também acolher, futuramente, uma área museológica dedicada à História da Polícia de Segurança Pública (PSP).

Ler mais

Exclusivos