Ator de Harry Potter e 'A Guerra de Tronos' vem a Portugal

David Bradley junta-se na Comic Con a Jason Isaacs, que interpreta Lucius Malfoy nos filmes de Harry Potter

O ator inglês David Bradley, conhecido por interpretar Argus Filch na saga Harry Potter no cinema e Walder Frey em "Guerra de Tronos", é a mais recente confirmação da Comic Con Portugal, anunciou hoje a organização.

A confirmação insere-se, assim, no âmbito do lançamento do mais recente livro de Harry Potter, que acontece à meia-noite de domingo, na Livraria Lello, no caso do Porto, onde o primeiro fã a entrar vai ter "direito a uma surpresa especial, preparada com a ajuda da Comic Con".

David Bradley junta-se na Comic Con a Jason Isaacs, que interpreta Lucius Malfoy nos filmes de Harry Potter.

Com uma carreira que remonta ao começo da década de 1970, Bradley -- que se descreve na conta oficial de Twitter como "ator, estrela de rock (bom, cantor de casamentos)" -- entrou também em filmes como "Hot Fuzz", de Edgar Wright e Simon Pegg, "Harry Brown" com Michael Caine e "Um ano mais", de Mike Leigh.

Mais recentemente, David Bradley ganhou um BAFTA (prémio da Academia Britânica das Artes do Cinema e Televisão) para melhor ator secundário em televisão, pelo papel que desempenhou na série "Broadchurch".

A Comic Con Portugal vai crescer para quatro dias este ano, realizando-se entre 08 e 11 de dezembro na Exponor, em Matosinhos, tendo já confirmada a presença da atriz Ivana Baquero.

No campo da Banda Desenhada, a Comic Con Portugal confirmou o artista Achdé, que deu continuidade a Lucky Luke para lá de Morris, o ilustrador de "Daredevil (vol. 2)", Alex Maleev, e Esad Ribic, artista de diversas séries da Marvel.

Para a área de memorabilia, foi confirmado o escultor Brian Muir, mais conhecido por ter sido o criador de vários elementos estéticos dos filmes "Guerra das Estrelas", como o capacete de Darth Vader e a armadura dos 'stormtroopers'.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Nuno Artur Silva

Notícias da frente da guerra

Passaram cem anos do fim da Primeira Guerra Mundial. Foi a data do Armistício assinado entre os Aliados e o Império Alemão e do cessar-fogo na Frente Ocidental. As hostilidades continuaram ainda em outras regiões. Duas décadas depois, começava a Segunda Guerra Mundial, "um conflito militar global (...) Marcado por um número significativo de ataques contra civis, incluindo o Holocausto e a única vez em que armas nucleares foram utilizadas em combate, foi o conflito mais letal da história da humanidade, resultando entre 50 e mais de 70 milhões de mortes" (Wikipédia).

Premium

nuno camarneiro

Uma aldeia no centro da cidade

Os vizinhos conhecem-se pelos nomes, cultivam hortas e jardins comunitários, trocam móveis a que já não dão uso, organizam almoços, jogos de futebol e até magustos, como aconteceu no sábado passado. Não estou a descrever uma aldeia do Minho ou da Beira Baixa, tampouco uma comunidade hippie perdida na serra da Lousã, tudo isto acontece em plena Lisboa, numa rua com escadinhas que pertence ao Bairro dos Anjos.

Premium

Rui Pedro Tendinha

O João. Outra vez, o João Salaviza...

Foi neste fim de semana. Um fim de semana em que o cinema português foi notícia e ninguém reparou. Entre ex-presidentes de futebol a serem presos e desmentidos de fake news, parece que a vitória de Chuva É Cantoria na Aldeia dos Mortos, de Renée Nader Messora e João Salaviza, no Festival do Rio, e o anúncio da nomeação de Diamantino, de Daniel Schmidt e Gabriel Abrantes, nos European Film Awards, não deixou o espaço mediático curioso.