Associação Portuguesa de Museologia elege corpos sociais

A Associação Portuguesa de Museologia (APOM) elegeu, na segunda-feira, novos corpos sociais, tendo sido eleito para presidente da Assembleia Geral o museólogo António Nabais e, para a direção, João Neto, foi hoje divulgado.

De acordo com o presidente da APOM, que vai assim cumprir novo mandato, a única lista apresentada foi aprovada por unanimidade.

Ainda na mesa da Assembleia Geral, foi eleito vice-presidente o professor universitário Manuel Furtado Mendes, e como primeira e segunda secretárias Maria José Santos (Museu Municipal de Penafiel) e Amélia Ricon Ferraz (Museu da Medicina Maximiano Lemos).

Na direção, além do presidente, João Neto (Museu da Farmácia), ficam, como vice-presidente, Pedro Inácio (Arquivo Histórico da EPAL) e, como secretária-geral, Aida Rechena (Museu de Francisco Tavares Proença Júnior e Museu da Guarda).

Como vogais, foram eleitos David Santos (Museu Nacional de Arte Contemporânea-Museu do Chiado), Teresa Oliveira (Castelo de S. Jorge) e Patricia Remelgado (Porto Museus)

Para as delegações da APOM foram eleitos a museóloga Maria da Luz Sampaio (norte), Gonçalo Cardoso (Museu de Arte Sacra e Etnologia, para a delegação centro), a investigadora e professora universitária Maria Luísa Francisco (sul), Maduro Dias (Museu de Angra do Heroísmo, Açores), e Teresa Pais (Museu Quinta das Cruzes, Madeira).

A APOM, que celebra 50 anos em 2015, distingue desde 1997 museus, projetos, profissionais e atividades desenvolvidas no setor com prémios anuais.

Os prémios são atribuídos para "incentivar o espírito de preservação e divulgação do património dos museus", segundo a associação.

Ler mais

Premium

robótica

Quando os robôs ajudam a aprender Estudo do Meio e Matemática

Os robôs chegaram aos jardins-de-infância e salas de aula de todo o país. Seja no âmbito do projeto de robótica do Ministério da Educação, da iniciativa das autarquias ou de outros programas, já há dezenas de milhares de crianças a aprender os fundamentos básicos da programação e do pensamento computacional em Portugal.

Premium

Anselmo Borges

"Likai-vos" uns aos outros

Quem nunca assistiu, num restaurante, por exemplo, a esta cena de estátuas: o pai a dedar num smartphone, a mãe a dedar noutro smartphone e cada um dos filhos pequenos a fazer o mesmo, eventualmente até a mandar mensagens uns aos outros? É nisto que estamos... Por isso, fiquei muito contente quando, há dias, num jantar em casa de um casal amigo, reparei que, à mesa, está proibido o dedar, porque aí não há telemóvel; às refeições, os miúdos adolescentes falam e contam histórias e estórias, e desabafam, e os pais riem-se com eles, e vão dizendo o que pode ser sumamente útil para a vida de todos... Se há visitas de outros miúdos, são avisados... de que ali os telemóveis ficam à distância...