Arte Antiga anuncia campanha de 'crowdfunding'

Por seis cêntimos, cada um pode ajudar a comprar A Adoração dos Magos, de Domingos Sequeira

A obra, que data de 1828, pertence ao último período de Domingos Sequeira, pintor que morreu em 1837. A Adoração dos Magos foi adquirido em 1845 pelo duque de Palmela à filha do artista, tendo estado até agora em coleção particular.

O valor mínimo de contribuição para a angariação de fundos para a obra cujo preço está fixado em 600 mil euros é de seis cêntimos. De dimensões de 1x1,40 m, a obra de um dos maiores nomes da pintura portuguesa, foi exposta no Museu Nacional de Arte Antiga (MNAA) entre 17 de dezemrbo de 2013 e 30 de março de 2014, assim como 15 estudos cuja maioria pertence já ao MNAA, entre outros que se encontram dispersos pelo Museu Soares dos Reis no Porto, Machado de Castro em Coimbra, Anastácio Gonçalves em Lisboa e Casa-Museu Egas Moniz em Avanca.

Numa cerimónia que teve lugar na manhã desta terça-feira, o diretor do MNAA, António Filipe Pimentel, tirou o pano branco que cobria a pintura cuja compra poderá ser financiada pela campanha de crowdfunding então anunciada. Esta é uma iniciativa do MNAA, da Direção Geral do Património Cultural, do Governo e do jornal Público, que tem como "mote genérico" Vamos pôr o Sequeira no lugar certo.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Viriato Soromenho Marques

Quem ameaça a União Europeia?

Em 2017, os gastos com a defesa nos países da União Europeia tiveram um aumento superior a 3% relativamente ao ano anterior. Mesmo em 2016, os gastos militares da UE totalizaram 200 mil milhões de euros (1,3% do PIB, ou o dobro do investimento em proteção ambiental). Em termos comparativos, e deixando de lado os EUA - que são de um outro planeta em matéria de defesa (o gasto dos EUA é superior à soma da despesa dos sete países que se lhe seguem) -, a despesa da UE em 2016 foi superior à da China (189 mil milhões de euros) e mais de três vezes a despesa da Rússia (60 mil milhões, valor, aliás, que em 2017 caiu 20%). O que significa então todo este alarido com a necessidade de aumentar o esforço na defesa europeia?