António-Pedro Vasconcelos é homenageado no Cinecôa

O festival de cinema de Vila Nova de Foz Coa termina hoje, após três dias e 31 filmes apresentados .

Um míni festival de cinema no interior numa das terras mais belas de Portugal, Vila Nova de Foz Coa. Começou quinta-feira e termina hoje no auditório municipal de Foz Coa com a presença de António-Pedro Vasconcelos, homenageado pela câmara local. O seu último filme, Amor Impossível, será apresentado por si e seguido de um concerto de Patrícia Vasconcelos, a filha do cineasta.

O Cinecoa ao longo destes três dias apresentou 31 filmes e, segundo a organização, conseguiu um aumento no número de espectadores. O que se sente nesta terra do Douro é uma vontade da população em estar perto dos convidados e artistas. Um festival que tenta igualmente mostrar o melhor da região, dos vinhos ao parque arqueológico do Vale do Coa, passando pela gastronomia. Segundo Gustavo Duarte, o presidente da autarquia e responsável pelo festival, a aposta na cultura faz--se com naturalidade: "este é um festival que ainda vai crescer mais. Conforme disse há uns anos, faz todo o sentido que nós aqui celebremos o cinema, sobretudo através do movimento que algumas gravuras rupestres sugerem - talvez a origem do cinema esteja aqui nas nossas rochas... Queremos ser a capital da cultura do interior".

Nesta sexta edição o cinema brasileiro pode ainda hoje ser visto: Lua em Sagitário, de Márcia Paraíso, às 15.00, será apresentado pela atriz Manuela Campagna, outra das convidadas internacionais para além de Hugh Hudson. Uma sessão com entrada gratuita.

Ao longo destes seis anos de Cinecoa já passaram por Coa cineastas como Benoît Jacquot e Lisandro Alonso. O produtor Tino Navarro e os realizadores Teresa Villaverde e Manoel de Oliveira foram também já homenageados. "O cinema promove esta região e eu lembro que somos o único conselho que tem dois patrimónios mundiais, o Douro Vinhateiro e as gravuras rupestres. E queremos apostar muito no turismo cultural... Além do mais, sou cinéfilo...", revela o presidente do câmara.

Exclusivos