Cartoonista do DN nomeado para os World Illustration Awards

Ilustração "Fé sem rumo", publicada no DN em novembro do ano passado, foi selecionada para o prémio internacional.

O ilustrador português André Carrilho, que colabora habitualmente com o DN, é um dos finalistas dos World Illustration Awards 2018, o concurso que todos os anos premeia ilustradores de todo o mundo em categorias que vão da ilustração para livros (e livros para crianças) às capas de livros, passando pela ilustração editorial.

Carrilho é um dos 30 selecionados para a short list de ilustração editorial com o cartoon intitulado "Fé sem rumo", publicado na sua rubrica semanal no Diário de Notícias, "Déjà Vu", a 5 de novembro de 2017.

"Tenho um cartoon semanal onde posso emitir opiniões gráficas", explicou ao DN André Carrilho. "Este cartoon saiu depois dos atentados de Londres e era o culminar de uma série de atentados em que as pessoas eram atropeladas e ocorreu-me fazer este desenho.Foi uma surpresa terem escolhido este, porque mandei várias opções e até achei que este era mais forte, mas tinha menos hipóteses de agradar e ser escolhido, mas ainda bem que eles gostaram."

Na lista de nomeados, encontramos ainda mais duas ilustradoras portuguesas. Também na categoria de ilustração editorial, Fatinha Ramos viu escolhida duas ilustrações suas: uma que fez para a revista do Parlamento Europeu sobre as famílias refugiadas:

E outra, intitulada "Medo", que foi feita na sequência dos atentados de 22 de março de 2016, em Bruxelas, e publicada na revista belga Mo:

Nascida em Aveiro, Fatinha Ramos estabeleceu-se em Antuérpia, na Bélgica. Vencedora de vários prémios, entre os quais o da Society of Illustrators, dos EUA, no ano passado Fatinha Ramos ilustrou o livro Sonia Delaunay: A Life of Colour, escrito por Cara Manes e editado pelo MoMA, de Nova Iorque.

A outra ilustradora portuguesa que está nomeada para os World Illustration Awards é Teresa Rego (Ana Teresa Rego), nascida no Porto e a viver em Inglaterra. Teresa Rego está na short list de ilustração site specific com o seu trabalho no restaurante em Shoreditch, Londres:

O concurso recebeu 3300 participações de 75 países. Foram escolhidos 200 finalistas em nove categorias. Os vencedores serão anunciados em junho.

Ler mais

Premium

DN Life

DN Life. «Não se trata o cancro ou as bactérias só com a mente. Eles estão a borrifar-se para o placebo»

O efeito placebo continua a gerar discussão entre a comunidade científica e médica. Um novo estudo sugere que há traços de personalidade mais suscetíveis de reagir com sucesso ao referido efeito. O reumatologista José António Pereira da Silva discorda da necessidade de definir personalidades favoráveis ao placebo e vai mais longe ao afirmar que "não há qualquer hipótese ética de usar o efeito placebo abertamente".