Mirós sem classificação mais perto da venda

Direção-Geral do Património Cultural decidiu-se pelo arquivamento da classificação dos 84 quadros e de uma escultura do artista catalão. Ex-ministra Gabriela Canavilhas diz que há que esperar pela decisão do tribunal

DN

A decisão da Direção-Geral do Património Cultural (DGPC) de arquivamento da classificação das 85 obras de Joan Miró, publicada ontem em Diário da República, vai ao encontro das pretensões do Estado português, que detém as 85 obras de Joan Miró, através da Parvalorem, sociedade-veículo criada para gerir os ativos do Banco Português de Negócios (BPN) depois da nacionalização em 2008.

Leia mais pormenores no e-paper do DN