"Ainda estou a recuperar". Antestreia não desiludiu os fãs

O filme foi marcado pelos aplausos espontâneos da plateia. "Chorei como uma menina", confessou um fã. Veja o vídeo

A sala Manoel de Oliveira do Cinema São Jorge tem 870 lugares, todos preenchidos para a antestreia do filme mais aguardado do ano, O Despertar da Força. O sétimo filme da saga Star Wars, lançado após uma campanha de marketing que guardou grande segredo acerca dos pormenores do enredo, atraiu fãs inveterados e personalidades da esfera pública para a antestreia, no Cinema São Jorge em Lisboa, esta quarta-feira.

O filme retoma a história, na mesma galáxia muito distante, 30 anos depois dos acontecimentos da chamada trilogia original - os três filmes que contam as aventuras de Luke Skywalker, Han Solo e Leia Organa. Foi em parte o regresso destes três atores, assim como de outras caras conhecidas da saga como R2D2, C3PO, ou mesmo Almirante Ackbar, que chamaram os fãs da velha guarda. "São as nossas recordações de quando éramos pequenininhos", disse ao DN o ator Quimbé, que dá voz ao icónico Yoda na dobragem para português da série de animação Star Wars Rebels. "Voltarmos a vê-los já bem mais velhos é muito giro".

Essa nostalgia marcou a sessão, que foi interrompida repetidamente pelos aplausos do público quando surgiam velhos conhecidos, incluindo mesmo a nave Millenium Falcon. No final, o fã Daniel Roberto, vestido a rigor com traje de Jedi e sabre de luz, não tinha palavras. "Ainda estou a recuperar", afirmou ao DN. "Chorei como uma menina, como um bebé ranhoso". O amigo, Tiago Filipe, ajudou-o a expressar-se: "Foi fantástico". Questionados sobre se o filme tinha a mesma magia dos seis precedentes, não hesitaram: "Ai, se não tem!"

A sessão contou com a presença dos membros portugueses da 501st Legion, um clube de fãs dedicado ao Star Wars com um objetivo solidário. João Carreira, fundador do braço português daquele que detém o recorde do Guinness de maior clube de fãs do mundo, explicou que as aparições dos membros do grupo - alguns dos quais vestem dos pés à cabeça em armadura de Stormtrooper - têm o objetivo de colaborar com grupos de apoio a crianças e famílias de crianças com leucemia. "O objetivo é usar o nosso tempo livre de uma forma que faça uma diferença para alguém", contou ao DN.

O filme foi antecedido por uma atuação da Orquestra Sinfonietta de Lisboa, com o tema mais conhecido da saga Star Wars, composto por John Williams.

O Despertar da Força estreia em todo o país esta quinta-feira.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Gobern

País com poetas

Há muito para elogiar nos que, sem perspectivas de lucro imediato, de retorno garantido, de negócio fácil, sabem aproveitar - e reciclar - o património acumulado noutras eras. Ora, numa fase em que a Poesia se reergue, muitas vezes por vias "alternativas", de esquecimentos e atropelos, merece inteiro destaque a iniciativa da editora Valentim de Carvalho, que decidiu regressar, em edições "revistas e aumentadas", ao seu magnífico espólio de gravações de poetas. Originalmente, na colecção publicada entre 1959 e 1975, o desafio era grande - cabia aos autores a responsabilidade de dizerem as suas próprias criações, acabando por personalizá-las ainda mais, injectando sangue próprio às palavras que já antes tinham posto ao nosso dispor.