A sobrevivência da comédia italiana

QUO VADO OU JÁ FOSTE!, Gennaro Nunziante

Aquilo que tem levantado a curiosidade sobre Quo Vado Ou Já Foste! é o seu estrondoso sucesso em Itália, que bateu recordes de bilheteira e o colocou debaixo das atenções mediáticas. Mas o que está por detrás do grande feito? Ingredientes simples: o tema é a realidade laboral em Itália, mais propriamente o chamado posto fisso (emprego para a vida), e o protagonista é uma estrela da comédia popular, Checco Zalone. A fórmula trouxe dividendos, digamos, na medida em que mexe com a psicologia social. Se a precariedade no trabalho está na ordem do dia, essa querida expressão - posto fisso - converteu-se numa verdadeira miragem, que só o registo cómico tolera em abordagem cinematográfica... é o rir para não chorar.

Com efeito, a aventura de Checco tem origem na atitude de negação firme mediante o "sedutor" convite para deixar o seu emprego. Como represália, é enviado para os lugares mais inverosímeis, sofrendo também algumas inclinações de espírito (o amor e o civismo norueguês...). Embora o esforço de sátira seja grande, e por vezes alcançado, sentem-se as fragilidades do empreendimento.

Classificação: ** Com interesse

Ler mais

Exclusivos