A sequela de "Trainspotting" é a atração da Berlinale

Ewan McGregor (em "Transpotting") e Hugh Jackman (em "Logan", mais uma sequela de "Wolverine") são as estrelas mais esperadas.

Depois de Colo, de Teresa Villaverde, ter sido confirmado para a competição e de termos sabido esta semana que são quatro as curtas portuguesas em Berlim, o festival alemão anunciou ontem mais um filme com cunho português, a coprodução Joaquim, de Marcelo Gomes, com Nuno Lopes no elenco. O regresso de um dos cineastas mais marcantes do atual cinema brasileiro a um dos grandes festivais internacionais.

A seleção oficial revelou ontem mais alguns títulos e o grande destaque é a presença fora de competição de T2 Trainspotting, de Danny Boyle, com Ewan McGregor e o restante cast que apareceu há vinte anos para dar vida ao livro de Irvine Welch. Uma sequela que nos mostra como a vida destes jovens de Edimburgo se transformou ao longo dos anos. Uma grande expectativa para um filme que terá sobre si um enorme escrutínio por todos os fãs do original. Será também uma maneira de o red carpet de Berlim ter nomes como McGregor, Kelly McDonald ou Robert Carlyle, duas décadas mais velhos...

Também fora de competição está garantido Viceroy"s House, produção britânica de prestígio realizada por Gurindir Chadha e com Hugh Bonneville e Gillian Anderson. Hollywood também marca presença com um filme de super-heróis, Logan, de James Mangold. Mais fácil será avisar de que se trata de mais uma sequela de Wolverine. Tem honras de estreia mundial e fará de Hugh Jackman uma das estrelas mais esperadas na Berlinale.

Para a caça do Urso de Ouro, dos novos títulos relevados, grande fé na nova obra do coreano Hong Sangsoo, On the Beach at Night Alone. Da própria Alemanha mais duas confirmações de pesos-pesados: Thomas Arslan regressa com Bright Lights e o veterano Volker Schlöndorff traz Return to Montauk, em que pontificam no elenco Nina Hoss e Stellan Skarsgard.

Dia 9 o certame arranca com Django, biopic sobre o músico Django Reinhardt, de Etienne Comar. Percebe-se que a Universal não tenha querido Fragmentado, de Shyamalan, num festival...

Ler mais

Exclusivos