As canções dos Óscares: a estatueta foi para Smith mas o momento foi de Grohl e Gaga

Lady Gaga apareceu em palco rodeada de sobreviventes de violência sexual, tal como ela, para interpretar "Til It Happens To You"

Era o ano da pop nos Óscares: entre os nomeados estavam três estrelas da constelação pop e presenças habituais nos tops, The Weeknd, Lady Gaga e Sam Smith, e quem acabou por ganhar foi Smith, com a canção feita para o último filme de James Bond.

Sam Smith era o favorito, sobretudo por ter ganho o Globo de Ouro por "Writing"s On The Wall", e levou mesmo para casa a estatueta dourada. Smith dedicou o Óscar à comunidade LGBT, lembrando que "um homem abertamente homossexual" tinha ganho um prémio.

Lady Gaga não ganhou mas protagonizou um dos momentos da noite ao interpretar "Til It Happens To You", uma canção escrita para um documentário sobre violência sexual nas universidades norte-americanas, The Hunting Ground. Ao piano, rodeada de sobreviventes de violência sexual, esta foi uma das atuações mais emotivas da noite.

The Weeknd cantou "Earned It", da banda-sonora de 50 Sombras de Grey, a canção de maior sucesso comercial entre as nomeadas - número 9 no top de 2015 da Billboard.

Estavam também nomeadas "Simple Song #3", da soprano sul-coreana Sumi Jo e do compositor David Lang, e "Manta Ray", de Antony Hegarty, do documentário Racing Extinction.

Mas um dos momentos musicais com mais impacto da noite não veio das canções nomeadas: foi a interpretação da canção "Blackbird", dos Beatles, por Dave Grohl, para o momento em que Hollywood recorda os que perdeu no último ano.

Ler mais

Exclusivos

Premium

nuno camarneiro

Uma aldeia no centro da cidade

Os vizinhos conhecem-se pelos nomes, cultivam hortas e jardins comunitários, trocam móveis a que já não dão uso, organizam almoços, jogos de futebol e até magustos, como aconteceu no sábado passado. Não estou a descrever uma aldeia do Minho ou da Beira Baixa, tampouco uma comunidade hippie perdida na serra da Lousã, tudo isto acontece em plena Lisboa, numa rua com escadinhas que pertence ao Bairro dos Anjos.

Premium

Rui Pedro Tendinha

O João. Outra vez, o João Salaviza...

Foi neste fim de semana. Um fim de semana em que o cinema português foi notícia e ninguém reparou. Entre ex-presidentes de futebol a serem presos e desmentidos de fake news, parece que a vitória de Chuva É Cantoria na Aldeia dos Mortos, de Renée Nader Messora e João Salaviza, no Festival do Rio, e o anúncio da nomeação de Diamantino, de Daniel Schmidt e Gabriel Abrantes, nos European Film Awards, não deixou o espaço mediático curioso.