A Monstra regressa em março, ainda mais monstra

O festival de animação selecionou 605 para a sua 15.ª edição, entre 3 e 13 de março. A ex-Jugoslávia é o país em destaque.

Mais 122 filmes do que na edição do ano passado e um país convidado "que na verdade são sete", como explicou Fernando Galrito, diretor do festival, esta quarta-feira, dia 3, na conferência de imprensa de apresentação da Monstra Festival de Animação de Lisboa, no cinema S. Jorge, onde parte da programação será exibida ao público.

Croácia, Bósnia, Eslovénia, Macedónia, Montenegro, Sérvia e Kosovo estarão representados no festival, num percurso pelos 75 anos da Zagreb Films, a produtora responsável pela criação do Professor Balthazar, uma personagem apresentada aos portugueses por Vasco Granja.

Serão apresentados 65 filmes da ex-Jugoslávia, entre eles Surogat, uma obra de 1961 de Dusan Vukotic, a quem a Monstra dedica uma retrospetiva.

"Quando começámos a preparar esta edição pensámos 'como falar com pessoas de países separados?'", disse Fernando Galrito, descobrindo em Zagreb que "junto das pessoas que fazem animação não há animosidade". "Vemos como a arte é um fator de união das pessoas e dos povos".

Competição portuguesa mostrará o novo filme de José Miguel Ribeiro

Estilhaços, a mais recente curta-metragem do realizador português José Miguel Ribeiro, é um dos filmes que terá estreia mundial na Monstra. "É de uma segunda geração de pessoas que não foram à guerra colonial e que começa a falar desta temática", resumiu ontem o diretor do Festival de Animação, Fernando Galrito, na apresentação da programação da 15,ª edição que decorre em vários cinemas de Lisboa entre 3 e 13 de março.

O filme de José Miguel Ribeiro, já premiado na Monstra com a sua Viagem a Cabo Verde, é um dos 51 títulos selecionados para o festival, nas contas de Fernando Galrito. Dezassete estão em competição. Uma delas receberá o prémio Vasco Granja, patrocinado pela Sociedade Portuguesa de Autores com um prémio no valor de 2500 euros, "a usar na produção seguinte".

200 mil euros de orçamento

Esta é a maior edição do festival Monstra até agora, disse Fernando Galrito. Foram submetidos a apreciação cerca de 1500 filmes, serão exibidos 605, distribuídos pelo cinema S. Jorge, o Cinema Ideal e o cinema City, em Alvalade. O orçamento é o mesmo de 2015, garante Fernando Galrito, isto é, 200 mil euros. "Temos a expectativa de receber mais da câmara municipal de Lisboa", admite o diretor, ainda sem certezas. A Monstra é financiada pela autarquia, pelo Instituto do Cinema e Audiovisual (ICA) e o programa europeia MEDIA. A edição do ano passado teve 27 087 espetadores.

O Profeta em antestreia

Entre as antestreias anunciadas pelo diretor da Monstra, sobressai O Profeta, uma produção em competição, cujo realizador principal é Roger Allers, o mesmo de O Rei Leão e Open Season. A produtora principal é Salma Hayek. A atriz, aliás, dá voz a uma das personagens juntamente com Liam Neeson.

O realizador Bill Plympton, uma voz do cinema de animação independente norte-americano, é um dos realizadores deste filme. Assina o capítulo On Eating and Drinking, estará em Portugal para um dos vários workshops do festival e mostrará o seu último filme, Revengeance, "ainda não totalmente pronto".

Falta um mês para a abertura oficial do festival, mas hoje, às 18.00, em jeito de aperitivo, inaugura-se a exposição de marionetas do filme Little From the Fish Shop, do realizador checo Jan Balej, que integra a competição de longas-metragens.

Ler mais

Exclusivos