50 mil euros para restaurar Sala do Trono

A pintura mural da sala do trono do Palácio Nacional de Mafra vai ser alvo de uma intervenção. As obras duram quase um ano e estarão à vista de todos.

"Intervenção aberta". É assim que o diretor do Palácio Nacional de Mafra, Mário Pereira, descreve os trabalhos que vão acontecer na sala do trono, com as pinturas assinadas por Cirilo Volkmar Machado e Domingos Sequeira.

Esta terça-feira, dia 11, é assinado um protocolo entre a Direção Geral do Património Cultural, que tutela o monumento, e a Fundação Millenium bcp, que financia a recuperação da pintura mural num valor de 50 mil euros.

A decoração mural das paredes e teto da Sala do Trono ou das Audiências resulta de uma encomenda do então Príncipe Regente, D. João VI, a Cirilo Volkmar Machado (1748-1823). A campanha começa em 1796 e foram várias as salas em que o pintor deixou a sua marca.

A Sala do Trono ou das Audiências do Palácio de Mafra

Sobre esta, escreveu: "No painel que eu fiz, e tem mais de 30 palmos de comprido, enquanto a Providência Régia manda distribuir os competentes prémios aos grandes, aos sábios, a ministros, militares e eclesiásticos beneméritos, a mais Alta Providência manda a coroa e o Ceptro ao Augusto Possessor do Trono e o Anjo Tutelar da Nação Portuguesa o vai cobrir com o seu escudo." Além de pintor, Cirilo Volkmar Machado foi também historiador de arte.

A encomenda do Príncipe Regente tinha a ver com as largas temporadas passadas no Palácio de Mafra e a necessidade de amenizar o ambiente.

Segundo as próprias Memórias do pintor, a sala foi decorada "à maneira neoclássica, com alegorias Históricas e mitológicas", tendo o pintor representado no painel central do tecto o Anjo Tutelar de Portugal protegendo com o seu escudo o Rei e toda a Família Real, de acordo com um comunicado da Direção Geral do Património Cultural.

A Sala do Trono ou das Audiências do Palácio de Mafra

O pintor Domingos Sequeira (1768-1837) é o autor das oito Virtudes Reais que se encontram nesta sala, bem como das grisalhas com cenas das Campanhas da Índia, que também se encontram nesta sala.

O restauro da sala devem começar este ano e vão durar um ano, durante o qual "a sala estará aberta ao público", explica o diretor do Palácio. "É uma intervenção didática", observa Mário Pereira. "Vamos propiciar a visita do público aquela sala", remata.

A Sala do Trono tem sido alvo de intervenções pontuais, tendo uma dos últimas incidido numa infiltração.

O Palácio Nacional de Mafra é um dos monumentos nacionais mais visitados. Até agosto de 2014, tinha recebido 242 mil visitantes.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Ricardo Paes Mamede

Foi Centeno quem fez descer os juros?

Há dias a agência de notação Standard & Poor's (S&P) subiu o rating de Portugal, levando os juros sobre a dívida pública para os níveis mais baixos de sempre. No mesmo dia, o ministro das Finanças realçava o impacto que as melhorias do rating da República têm vindo a ter nas contas públicas nacionais. A reacção rápida de Centeno teve o propósito óbvio de associar a subida do rating e a descida dos juros às opções de finanças públicas do seu governo. Será justo fazê-lo?