4,6 milhões de visitas a monumentos, palácios e museus em 2016

Um total de 4 682 777 de visitantes entraram nos monumentos, palácios de museus tutelados pela Direção Geral do Património Cultural. Um aumento de mais de 600 mil em relação a 2015.

O ano de 2016 fechou com um aumento de 626 803 visitantes em relação a 2015, isto é, mais 15,5% de entradas, segundo os dados da Direção Geral do Património Cultural ao DN.

Subiu o público nacional e o público estrangeiros e, pela primeira vez, segundo a diretora geral do Património Cultural, Paula Silva, "todos os equipamentos culturais tutelados pela DGPC viram aumentar os seus visitantes".

Este foi o ano em que abriu a nova galeria de pintura e escultura portuguesas no Museu Nacional de Arte Antiga (MNAA), que recebeu 67 mil das 175 578 entradas totais. O MNAA mantém-se como o segundo museu mais visitado do país a seguir ao Museu Nacional dos Coches, com 382 583 visitantes. O Museu Nacional do Azulejo é o terceiro do ranking com 160.557 visitantes.

Outro museu que cresceu foi o Museu Grão Vasco. "O aumento para 114.568 visitantes em 2016, deveu-se em muito à vasta programação no âmbito das comemorações do centenário", considera a diretora geral.

Nas estatísticas conhecidas hoje saltam também à vista dos números do Museu Machado de Castro, em Coimbra, que ultrapassou os 100 mil visitantes (110 568), o que corresponde a um aumento de 43,5%).

Uma subida ainda assim menos espetacular do que a do Soares dos Reis no Porto (81,4%) com 98 694 visitantes. Um crescimento que se deve em parte à exposição de Amadeo de Souza Cardoso que levou ao museu mais de 43 mil visitantes, entre 1 de novembro e 31 de dezembro. Em 2015, o museu tinha fechado o ano com 54 407 visitantes.

Dos monumentos mais visitados destaca-se o Mosteiro dos Jerónimos que em 2016 ultrapassou, pela primeira vez desde que há contagem, o milhão de visitantes.

70% dos visitantes são estrangeiros, uma percentagem até superior quando se fala apenas em monumentos em que representa 84% dos visitantes totais, enquanto nos museus, portugueses e estrangeiros ficam ambos com 50% das visitas. Nos palácios da Ajuda e de Mafra, 60% vem de fora.

Os números, separados por monumentos, museus e palácios ficam assim:

- Monumentos - 2.806.074 entradas

- Museus - 1.479.227 entradas

- Palácios - 397.476 entradas

No ano em que se verão efeitos da reabertura do Museu de Arte Popular e se comemoram os 300 anos do Palácio Nacional de Mafra, "prevê-se a continuação desta tendência de crescimento de públicos nos equipamentos tutelados pela DGPC", nas palavras de Paula Silva.

Exclusivos